Digite aqui o seu e-mail e passe a receber a programação cultural GRATUITA do Rio de Janeiro

30 de set de 2017

Aqui estamos com milhares de cães vindos do mar, Montagem da Cia. Os Barulhentos venceu os prêmios de Melhor Espetáculo APCA 2015 e Melhor Direção Aplauso Brasil 2015

ESPETÁCULO NA CAIXA CULTURAL RIO DE JANEIRO COMPILA PEÇAS CURTAS DO DRAMATURGO ROMENO MATÉI VISNIEC


Montagem da Cia. Os Barulhentos venceu os prêmios de Melhor Espetáculo APCA 2015 e Melhor Direção Aplauso Brasil 2015

Após sucesso de público e crítica em São Paulo, o espetáculo teatral Aqui estamos com milhares de cães vindos do mar realiza curta temporada na CAIXA Cultural Rio de Janeiro de 22 de setembro a 1º de outubro (sexta a domingo). A montagem da companhia paulista Os Barulhentos, com direção de Rodrigo Spina, apresenta ao Rio de Janeiro o trabalho do dramaturgo romeno Mátei Visniec. A temporada oferece audiodescrição para deficientes visuais nas apresentações dos sábados (23 e 30 de setembro) e conta com patrocínio da Caixa Econômica Federal e do Governo Federal.

Ganhadora dos prêmios APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte) de Melhor Espetáculo 2015 e Aplauso Brasil de Melhor Direção 2015, a peça foi criada a partir da obra Cuidado com as Velhinhas Carentes e Solitárias. Com encenação em três atos, o espetáculo tem como uma de suas marcas, uma estética inovadora, na qual tons de cinza, branco e preto cobrem o palco, os atores e o figurino.

Incentivados pela própria liberdade dada por Visniec no prefácio do texto, o diretor e o grupo realizaram um extenso trabalho sobre a dramaturgia, no qual optou-se por entrecortar 14 das 15 peças presentes no escrito original, tendo como fio condutor um personagem cego. Inicialmente divididas em três grandes eixos – Fronteiras, Agorafobias e Desertos – as tramas fluem interligadas de forma que comecem e sejam interrompidas por outras, que, por sua vez, saem de cena para que, só então, as primeiras se finalizem.

Aqui estamos com milhares de cães vindos do mar é o resultado de um ir e vir de tipos solitários, que vivem abismos nas mais variadas formas de relações que daí se sucedem. Através de uma abordagem fragmentada, uma diversidade de temas se apresenta para a reflexão do público, entre eles: a solidão em meio à multidão; a distância entre dois seres na intimidade do lar; a opressão que se dá pelo poder direto do aparato policial ou pelo poder sutil da legalidade e burocracia; e os absurdos cometidos em nome da pátria, religião ou democracia. “Visniec valoriza o teatro enquanto arte viva, dando ao encenador a liberdade para imprimir seus questionamentos e identidade à apresentação”, revela o diretor Rodrigo Spina.

Após a temporada no Rio de Janeiro, o espetáculo segue para temporada na CAIXA Cultural Curitiba ainda em outubro de 2017.

SAIBA MAIS



Mais recentemente, estiveram presentes no espetáculo Diásporas, que apresenta três histórias sobre três povos fictícios vividos por três diferentes companhias. Os Barulhentos representaram o povo do deserto somando, junto com a a Cia. Histriônica de Teatro e a Cia. Elevador e convidados, 45 atores em cena.

Para mais informações e atualizações, siga a página do grupo no Facebook: https://www.facebook.com/osbarulhentos.com.br/

Sobre o autor:
Matéi Visniec nasceu na Romênia em 1956 e desde pequeno encontrou na literatura um lugar dedicado à liberdade. Censurado durante o a ditadura de Nicolae Ceaușescu, suas peças só vieram a público em 1987, durante seu autoexílio na França, onde vive até hoje. Ter vivido sob um regime autoritário influenciou definitivamente a obra de Visniec, sendo constante o tema da inadequação do ser humano ante a máquina estatal e a solidão daí proveniente. O autor, porém, não restringe esse conflito ao jugo ditatorial, demonstrando, por meio de um texto ao mesmo tempo lírico e ácido, que a democracia também pode tolher a humanidade do indivíduo.

Ficha técnica:
Autor: Matéi Visniec
Direção Artística: Rodrigo Spina
Elenco: Cadú Cardoso, Clara Rocha, Domitila Gonzalez, Elias Pintanel, Gustavo Pompiani, Lia Maria, Lucas Horita, Lucas Paranhos, Marina Campanatti, Murilo Zibetti
Assistente de Direção e Stand-in: Thalita Trevisani
Cenário: Moshe Motta
Figurino: Camila Fogaça
Maquiagem: Domitila Gonzalez
Sonoplastia: Rodrigo Spina e Maria Claudia Mesquita
Iluminação: Lui Seixas
Cenotécnico: Mateus Fiorentino e Isis Mara Angrisani
Design gráfico: Ed Santana
Fotografia: Domitila Gonzalez e Valerie Mesquita
Assessoria de imprensa: Edu Leah, Ana Paula Romeiro e Silvana Cardoso
Produção e Realização: Os Barulhentos

Vídeo:
https://youtu.be/zFAVNRB9VlY




Serviço:
Aqui estamos com milhares de cães vindos do mar
Data: de 22 de setembro a 1º de outubro (sexta a domingo)
Horário: 19h
Duração: 110min
Local: CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Teatro de Arena
Endereço: Av. Almirante Barroso, 25, Centro (Metrô e VLT: Estação Carioca)
Telefone: (21) 3980-3815
Bilheteria: de terça-feira a domingo, das 13h às 20h
Ingressos: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia). Além dos casos previstos em lei, clientes CAIXA pagam meia
Lotação: 80 lugares
Classificação indicativa: 14 anos
Acesso para pessoas com deficiência
Sessões com audiodescrição nos dias 23 e 30 de setembro (sábados)
Patrocínio: Caixa Econômica Federal e Governo Federal

Agenda Cultural RJ - Divulgação Cultural - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas. Divulgação de Mídia Online. Gabriele Nery - agendaculturalrj@gmail.com #agendaculturalrj Instagram

Não perca o espetáculo “Consertam-se Imóveis” no Espaço Furnas Cultural, em últimas apresentações, hoje é amanhã, Entrada Franca

Consertam-se Imóveis”

De Keli Freitas e direção de Cynthia Reis.

A montagem destacou-se entre os melhores espetáculos de 2015, retorna ao palco do Espaço Furnas Cultural para curtíssima temporada com apresentações gratuitas nos dias 23, 24, 30/09 e 01/10.

Após estrear no Espaço Sesc – Sala Multiuso, em abril de 2015, numa bem-sucedida temporada, o espetáculo “Consertam-se Imóveis” chamou a atenção da crítica entrando para a lista dos melhores espetáculos apresentados no 1º semestre do ano. Com ingressos esgotados em todas as sessões, recebeu atenção dos principais veículos de comunicação carioca e críticas positivas em todos os aspectos da montagem. Em seguida fez temporadas no Teatro Glauce Rocha, Sede das Cias e Teatro Poeirinha, além de circulação por unidades do Sesc Rio de Janeiro.

A peça é fruto do reencontro artístico de Cynthia Reis, Eduardo Cravo, Jarbas Albuquerque, Raquel Alvarenga e Suzana Nascimento e do desejo de continuidade do trabalho iniciado com a primeira peça que os reuniu, “O que você gostaria que ficasse” criada no Brecha Coletivo, sob a concepção e direção de Miguel Thiré, em 2012.

O grupo propõe uma circularidade de funções, ampliando o desenvolvimento de uma linguagem estética, ficando a cargo de Cynthia Reis a direção, também idealizadora do projeto, e faz um mergulho inspirador no universo de Julio Cortázar.

Mais propriamente a partir do conto "A Saúde dos Doentes", do Cortázar, o texto de Keli Freitas flerta com o estranho e com o fantástico (muito presentes na obra do autor argentino). Aproxima do cotidiano reflexões de ordens social, humana e filosófica, investiga os paradoxos nas relações humanas e seus artifícios a partir do poder que a palavra tem de remodelar a verdade, desestabilizando assim os lugares comuns da verdade e da mentira; da realidade concreta e da realidade construída. Traz à superfície farto material para a análise das contradições verificáveis num universo pertencente a todos: o sistema familiar.

SINOPSE

“Consertam-se Imóveis” conta a história de uma família cuja trama é firmemente entrelaçada, figurando no centro um nó fundamental: a mãe, idosa e enferma. Ao se verem diante de situações inesperadas e de um iminente colapso, todos os seus membros se articulam em desdobrados esforços para poupar a matriarca de sobressaltos que podem ser fatais. Com relativo êxito, este controle dura até que alguns acontecimentos escapam novamente do roteiro inicial, obrigando-os a investir toda a energia em empreender novas mudanças justamente para que nada mais mude.




FICHA TÉCNICA

Idealização e direção: Cynthia Reis
Texto: Keli Freitas
Elenco: Eduardo Cravo, Jarbas Albuquerque, Raquel Alvarenga, Suzana Nascimento.
Músico: Federico Puppi
Stand in: Rosanna Viegas e Kakau Berredo
Cenário: Lorena Lima
Figurino: Bruno Perlatto
Iluminação: Paulo Cesar Medeiros
Montagem e operação de luz: Thiago Monte
Composição e direção musical: Federico Puppi
Operação de som: Mikael Oliveira
Orientação filosófica: Alexandre Mendonça
Fotografia: Guga Millet e Chico Lima
Projeto gráfico: Raquel Alvarenga
Assessoria de imprensa: Duetto Comunicação - Alessandra Costa e Michele Toledo
Assistência de produção: Mar Ferreira
Direção de produção: André Roman
Coordenação de projeto: Sheyla Santanna
Realização: Arete Arte e Transformação


SERVIÇO:

Dias: 23, 24, 30/09 e 01/10 – sábados às 20h e domingos às 19h.

Entrada Franca: Distribuição de senhas 1 hora antes do começo do espetáculo

Lotação: 170 lugares

Gênero: Comédia dramática

Classificação: 14 anos

Duração: 70 minutos

Espaço Furnas Cultural: Rua Real Grandeza, 219 - Botafogo - Rio de Janeiro, RJ

Contato: E-mail: espacofurnascultural@furnas.com.br​
Tel: 2528-5166 (segunda a sexta, das 9h às 17h).

Agenda Cultural RJ - Divulgação Cultural - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas. Divulgação de Mídia Online. Gabriele Nery - agendaculturalrj@gmail.com #agendaculturalrj 

A capital carioca será palco do Desafio Mano a Mano neste fim de semana, nos dias 30 de setembro e 1º de outubro. O evento promete agitar o Jockey Club Brasileiro com uma pista inédita de atletismo montada no meio da pista dos cavalos – área conhecida como “Peão do prado”.



Zona sul carioca recebe astros do esporte em evento com entrada gratuita 
Americano Justin Gatlin e Rosângela Santos estão confirmados no Desafio Mano a Mano

Categoria inédita promete emocionantes disputas com os medalhistas paralímpicos Petrucio Ferreira, Yohansson Nascimento e Michal Derus



A capital carioca será palco do Desafio Mano a Mano neste fim de semana, nos dias 30 de setembro e 1º de outubro. O evento promete agitar o Jockey Club Brasileiro com uma pista inédita de atletismo montada no meio da pista dos cavalos – área conhecida como “Peão do prado”. O projeto conta com formato inovador, grandes atletas internacionais e entrada gratuita. Uma oportunidade única para os moradores da cidades torcerem de perto. Após vitória histórica sobre Usain Bolt, o americano Justin Gatlin é o homem a ser batido. Entre as mulheres, Rosângela Santos, primeira brasileira a correr 100m abaixo de 11 segundos (10s91), promete dar trabalho às suas adversárias. Na categoria paralímpica, destaque para o atleta que foi ouro nos Jogos do 2016, o paraibano Petrucio Ferreira. O Desafio Mano a Mano chega em sua 5ª edição transbordando o esporte e mostrando a vocação do Rio pra mesclar, adrenalina, torcida e entretenimento 


Competição acontece nos dias 30 de setembro e 1º de outubro, a partir das 9h, com entrada gratuita, no Jockey Club Brasileiro. Pista será montada no "Peão do Prado"


Serviço Desafio Mano a Mano: Jockey Club Brasileiro - Praça Santos Dumont, 31 - Gávea - Rio de Janeiro


SÁBADO – 30/09 - A partir das 9h - Eliminatórias do feminino e masculino
DOMINGO – 05/06 - A partir das 9h - Finais feminino e masculino

*Na sexta, dia 29, será realizada uma coletiva de imprensa com Justin Gatlin, seguido de ação social com crianças de projetos sociais do SESI e reconhecimento de pista. 



Fotos 1, 2 e 3 - Justin Gatlin e Rosangela Santos no Mano a Mano - créd: Thiago Diz

Fotos 3 e 4 - Petrucio Ferreira - créd: Márcio Rodrigues/MPIX

MAIS INFORMAÇÕES SOBRE OS ATLETAS E SOBRE O DESAFIO MANO A MANO

Disputas no Masculino – Justin Gatlin será desafiado

O americano Justin Gatlin, que em 2017 desbancou ninguém menos do que Usain Bolt, ao vencer o Mundial de Budapeste, chega ao​ Rio de Janeiro em busca do bicampeonato. O velocista, que participa do evento pelo segundo ano, segue desafiando não só seus concorrentes, mas também a ciência, ao viver grande fase de sua carreira. Em agosto, aos 35 anos, conquistou o bicampeonato mundial, com a vitoria em cima de Bolt. O corredor Isiah Young, também dos Estados Unidos, já está confirmado na disputa. Além dele, dois brasileiros serão definidos em uma classificatória com alguns dos melhores velocistas do país: Paulo André de Oliveira, Bruno Lins, Derick de Souza Silva e Luis Gabriel Pereira da Silva.

“Mais uma vez estou me preparando para o Mano a Mano. Estou muito empolgado com esse grande evento. Tenho certeza que será muito emocionante. Convido a torcida para participar. O evento acontecerá um lugar lindo, com uma arena incrível e uma corrida muito veloz”, empolga-se Gatlin.

Disputa no Paralímpico - reedição final paralímpica e mundial

Ele está numa fase imbatível. O velocista Petrucio Ferreira, atual campeão mundial e ouro nos Jogos Rio 2016 dos 100m T45-47 está confirmado na categoria paralímpica. O paraibano de apenas 20 anos ​lutará pela hegemonia de melhor atleta do planeta, na prova mais rápida do atletismo, ao lado dos mesmos adversários dos Jogos Paralímpicos

e do Mundial de Atletismo, disputado em julho desse ano, em Londres. No Mundial de Atletismo de Londres, Petrucio garantiu o ouro nos 100m e faturou o recorde do mundo com 10s53. Yohansson fechou a prova na segunda colocação (10s80), garantindo a prata e a dobradinha no pódio. O terceiro lugar ficou com o polonês Michal Derus, com 10s81. Nos outros anos, a disputa paralímpica no Mano a Mano era realizada com atletas da classe T43-44 (para amputados de membros inferiores). Esse ano será a estreia da classe T45-47, que conta com velocistas amputados de membros superiores.

“Estou muito feliz por ter recebido o convite para participar do Mano a Mano. Estou treinando bem, quero chegar para dar o meu melhor e fazer o que eu mais gosto de fazer

que é "brincar de apostar" corrida. Convido a torcida para participar desse evento lindo no Rio de Janeiro. Espero contar com o público para fazer um bom resultado”, declara Petrucio.
"Sempre tive vontade de participar do Mano a Mano. É um super evento. Uma oportunidade de Exibição para os atletas com a participação da torcida. Sem dúvida, teremos uma disputa incrível com o Petrucio e o atleta polonês", empolga-se o multimedalhista Yohansson.

Disputas no feminino – Rosângela Santos promete dar trabalho

Rosângela Santos, atual recordista sul-americana nos 100m (10s91), promete dar trabalho às suas adversárias. Em excelente fase, a brasileira brigará pelo tetracampeonato.

As outras duas vagas na final serão preenchidas após a disputa do qualificatório, no sábado, entre as também brasileiras: Evelyn dos Santos, Franciela Krasucki, Geisa Coutinho e Andressa Fidelis.

“Eu adoro esse evento. É uma competição muito legal que aproxima o público dos atletas. Sem dúvida, é uma oportunidade para os cariocas assistirem os melhores atletas do mundo. Fui campeã em outras edições e espero repetir o resultado", declara Rosângela Santos.

Serviço:

Desafio Mano a Mano

Local: Jockey Club Brasileiro - Praça Santos Dumont, 31

Data:

30/09 – Disputa eliminatória feminina e masculina

01/10 – Final masculina, feminina e paralímpica

Horário: A partir de 9h

Agenda Cultural RJ - Produção, Divulgação Cultural - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas. Divulgação de Mídia Online. Gabriele Nery - agendaculturalrj@gmail.com #agendaculturalrj Instagram

De banda pra lua mistura teatro de sombras e teatro físico para criar uma aventura povoada por seres encantados A peça terá apresentações entre os dias 7 e 15 de outubro (sábados e domingos, com sessão extra na quinta, 12), às 16h, com patrocínio da Caixa Econômica Federal e do Governo Federal.

GRUPO ARMATRUX ESTREIA ESPETÁCULO INFANTOJUVENIL NA CAIXA CULTURAL RIO DE JANEIRO




De banda pra lua mistura teatro de sombras e teatro físico para criar uma aventura povoada por seres encantados








O grupo de teatro mineiro Armatrux desembarca no Teatro de Arena da CAIXA Cultural Rio de Janeiro para cinco apresentações do espetáculo infantojuvenil De banda pra lua. Em temporada no estado, a peça terá apresentações entre os dias 7 e 15 de outubro (sábados e domingos, com sessão extra na quinta, 12), às 16h, com patrocínio da Caixa Econômica Federal e do Governo Federal.


Em De banda pra lua, o grupo se vale do teatro de sombras, elemento essencial para a construção do ambiente mágico proposto pela dramaturgia. No enredo, Tonico e Bié moram na roça com o pai e a mula Madrugada. Apaixonados pela lua e seus mistérios, as crianças e Madrugada vivenciam aventuras marcadas por encantamento, trapalhadas, risos e sustos. O mundo da imaginação é o palco perfeito para essa misteriosa e terna história povoada de seres fantásticos, como São Jorge, o dragão, a lua e aparições de outro mundo.



A montagem, realizada pela primeira vez em 2007, iniciou a parceria entre o Armatrux e o diretor e dramaturgo Eid Ribeiro que se mantêm até os dias atuais. Com uma proposta voltada para o trabalho do ator, a peça dá prosseguimento a uma das marcas do grupo: caminhar entre o teatro físico e o teatro de objetos, o absurdo e a contemporaneidade.

Foi vencedora de prêmios importantes, como 1º Prêmio de Dramaturgia Infanto-Juvenil de Minas Gerais (2005), o Prêmio Funarte de Teatro Myrian Muniz (2006), e o 1º e 2º Prêmios “Cena Minas” (2007 e 2008) na categoria “Formação de Público”. Além disso, recebeu, em 2008, onze indicações para o Prêmio Sinparc e quatro para o Prêmio Sesc-Sated.









No dia 10 de outubro (terça-feira), das 10h às 18h (com intervalo de 12h às 13h), o grupo apresentará a oficina gratuita O ator, o objeto e a cena. Voltada para estudantes de teatro e profissionais da área artística com idade acima dos 14 anos, a oficina abordará elementos do processo criativo, exercícios físicos, jogos teatrais e de percepção, estudos das relações cênicas entre ação e objeto e técnicas de improvisação com o objetivo de estabelecer uma reflexão sobre o caminho da construção cênica/dramatúrgica característica do Armatrux. Serão oferecidas 20 vagas, e as inscrições devem ser feitas pelo e-mail producao@armatrux.com.br. 

















O Armatrux:
Fundado em Minas Gerais, em 1991, o Grupo de Teatro Armatrux destaca-se pela construção de uma estética que alinha o trabalho físico, a manipulação de objetos e bonecos, a construção de imagens e os recursos circenses. Através de várias parcerias artísticas, o grupo desenvolveu uma linguagem própria, aberta a possibilidades de encenação muito diversas.


No total, são 19 espetáculos encenados, construindo uma trajetória e um repertório rico que levou o Armatrux a se apresentar em vários países, em todos os estados brasileiros e em mais de 50 cidades do interior de Minas. Assim, o Armatrux corre o Brasil e o mundo consolidando a importância das artes cênicas mineiras e totalizando um público de mais de meio milhão de pessoas em suas apresentações e oficinas.


Ficha técnica:

Direção e Dramaturgia: Eid Ribeiro
Assistência de Direção e Preparação Corporal: Fernanda Vianna
Cenógrafo e Figurinista: Marney Heitmann
Iluminação: Telma Fernandes
Preparação vocal: Babaya
Elenco: Cristiano Araújo, Eduardo Machado, Paula Manata, Raquel Pedras, Rogério Araújo e Tina Dias 
Ator Convidado: Fabiano Persi
Trilha sonora: Lênis Rino e Eid Ribeiro
Maquiagem: Mona Magalhães
Bonecos: Oficina Armatrux
Produção Executiva: Luiz Fernando M. Vitral
Produção Local: Agenda Cultural RJ
Fotografia: Bruno Magalhães/Nitro

Serviço:
Espetáculo infantil De banda pra lua
Data: de 7 a 15 de outubro de 2017 (quinta, sábados e domingos)
Horário: 16h
Duração: 60 min
Local: CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Teatro de Arena
Endereço: Av. Almirante Barroso, 25, Centro (Metrô e VLT: Estação Carioca)
Telefone: (21) 3980-3815
Ingressos: R$ 20,00 (inteira) e R$10,00 (meia). Além dos casos previstos em lei, clientes CAIXA pagam meia. 
Lotação: 84 lugares (mais 2 para cadeirantes) 
Bilheteria: de terça-feira a domingo, das 13h às 20h
Classificação Indicativa: Livre
Acesso para pessoas com deficiência
Patrocínio: Caixa Econômica Federal e Governo Federal

Agenda Cultural RJ - Produção, Divulgação Cultural - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas. Divulgação de Mídia Online. Gabriele Nery - agendaculturalrj@gmail.com #agendaculturalrj Instagram

Intercâmbio cultural com Coletivos Manguinhos em Cena e AMO Crew apresentam: “Eis Antonin Artaud” o espetáculo promove uma reflexão intensa sobre a arte de Antonin aplicada à vida cotidiana do ser humano

Intercâmbio cultural com Coletivos Manguinhos em Cena e AMO Crew apresentam:  “Eis Antonin Artaud”  Espetáculo acontecerá dia 30 setembro, de graça, no Centro de Referência da Juventude de Manguinhos

O Coletivo Manguinhos em Cena vai lhe levar para as profundezas do autoconhecimento livrando você das suas prisões mais internas, navegando na loucura do dramaturgo francês Antonin Artaud. O espetáculo promove uma reflexão intensa sobre a arte de Antonin aplicada à vida cotidiana do ser humano. Ao mesmo tempo, o grupo propõe um intercâmbio cultural entre a arte teatral com a arte visual praticada pelas grafiteiras cheias de personalidade do grupo Afro Mulheres de Opinião (AMO), conhecidas como AMO Crew. O projeto faz parte do Programa Territórios Culturais RJ / Favela Criativa, da Secretaria de Estado de Cultura, em parceria com a Light e a Agência Nacional de Energia Elétrica.

A apresentação de estreia aconteceu em Duque de Caxias, berço das talentosas garotas do AMO Crew, dia 12 de agosto. Já a segunda será no Centro de Referência da Juventude (CRJ) de Manguinhos, no dia30 de setembro de 2017, às 15h, com entrada gratuita. Essa é a primeira criação do Coletivo Manguinhos em Cena realizada 100% pelo grupo de 17 atores. Um divisor de águas na trajetória desses jovens, afirma o ator Evaldo de Andrade. Segundo ele, “esse é o resultado de um projeto 100% nosso. O mais bacana de tudo é que, a partir do edital, tivemos autonomia para escrever nossa própria peça”. Uma grande oportunidade para encontrar novos talentos entre os atores também na área técnica. “Dividimos as funções, destacando os talentos de cada um. Isso fortaleceu a nossa união e o comprometimento com o projeto. Fazemos questão de que cada semente seja regada. Tínhamos dúvida se teríamos capacidade de levar à frente o projeto. Mas agora sentimos que podemos encarar muito mais”.

O processo de criação expresso, desenvolvido em apenas quatro encontros, foi suficiente para o preparador do espetáculo e diretor do Instituto Nossa Senhora do Teatro, Jefter Paulo, levar os atores ao limite. Desafiando-os a dedicarem suas forças para “perceber suas jaulas, potenciar a entrega e deixar o inconsciente jorrar, auxiliado pela razão”. Para ele, “sem sombra de dúvidas, as jaulas serão explodidas através da arte, e, assim, outras pessoas poderão, também, romper com suas amarras”. Essa é a proposta irrecusável desse espetáculo com 30 minutos de duração: levar o público a dar seu próprio grito de liberdade e soltar as amarras guiados pela arte.

Tornar a obra de Antonin Artaud acessível a todos só foi possível graças ao edital Territórios Culturais Lab – Intercâmbio pesquisa e experimentação, do Programa Territórios Culturais RJ / Favela Criativa, da Secretaria de Estado de Cultura, em parceria com a Light e a Agência Nacional de Energia Elétrica. A meta do programa é promover o encontro entre projetos e iniciativas culturais, em que jovens de territórios populares do Estado são os protagonistas. Após um processo de seleção pública que recebeu mais de 370 inscrições e 102 iniciativas foram contempladas, a partir disso houve a integração e articulação em diversas áreas culturais como moda, música, mídia comunitária, literatura, artes cênicas, audiovisual, gastronomia, memória e gestão cultural. O encontro é resultado da parceria entre o poder público e a iniciativa privada, é realizado pela Secretaria de Estado de Cultura (SEC), através da Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Rio de Janeiro, com o patrocínio da Light, do Programa de Eficiência Energética da ANEEL, do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), por meio do programa Caminho Melhor Jovem, desenvolvido pela Secretaria de Estado de Esporte, Lazer e Juventude (SEELJE) e do programa Cultura Viva, do Ministério da Cultura (MinC).

Dia 30 sábado, sábado, às 15h

Local - Centro de Referência da Juventude (CRJ) -Av. Dom Hélder Câmara, 1.184 - Manguinhos 
Tel - 2334-8910

As apresentações são gratuitas com retiradas de senhas uma hora antes do evento.

Agenda Cultural RJ - Produção, Divulgação Cultural - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas. Divulgação de Mídia Online. Gabriele Nery - agendaculturalrj@gmail.com #agendaculturalrj 

Último final de semana da temporada O Porteiro, só Sesc Tijuca, O Porteiro traz histórias de porteiros do Rio, cujo destaque é o humor nordestino, com texto e direção de Paulo Fontenelle.

Alexandre Lino encerra temporada da comédia “O Porteiro” no Teatro II do Sesc Tijuca
Diante do não comparecimento do síndico a uma reunião de condomínio onde Waldisney trabalha, o porteiro assume o controle da situação.

Segundo monólogo da trilogia iniciada com Lady Christiny, O Porteiro traz histórias de porteiros do Rio, cujo destaque é o humor nordestino, com texto e direção de Paulo Fontenelle.


Muito elogiada pela crítica especializada, a comédia “O Porteiro”, novo monólogo de Alexandre Lino, encerra temporada neste fim de semana no Sesc Tijuca.

Com direção de Paulo Fontenelle, que também assina o texto, montagem presta uma grande homenagem a todos os porteiros brasileiros ao contar histórias reais de porteiros do Rio, com muito humor nordestino.


Com sessões de sexta a domingo, pode-se dizer que “O Porteiro” não é uma peça propriamente dita, é uma experiência interativa em que os espectadores são convidados a participar de um grande e divertido encontro de condôminos. Montagem cumpre temporada até o dia 1º de outubro, 19h.

Personagem “Porteiro” não é novidade para Lino, pois como migrante nordestino considera que esta é uma das possibilidades reais para aqueles que buscam uma chance na “cidade dos sonhos”. Mas se na vida real ele nunca exerceu esse ofício nas artes está se tornando um especialista.


O espetáculo “O Porteiro” estreou dia 8 de setembro e foi montado a partir de histórias coletadas através de entrevistas, de vários porteiros nordestinos que deixaram sua cidade natal em busca da realização de seus sonhos no Rio de Janeiro. Diante do não comparecimento do síndico do prédio em que Waldisney (Alexandre Lino) trabalha, o porteiro assume o comando da reunião de condomínio.

Segundo Lino, é uma relação de afeto com essas pessoas, tão necessárias nas nossas vidas, que o faz nunca percebê-los da mesma forma quando vai interpretá-los. No entanto, se o ciclo de monólogos será concluído no próximo ano com um texto estrangeiro, que ator prefere não revelar, a saga de os porteiros nos palcos se despede com essa comédia documental.


Montagem dá sequência à linha investigativa da Documental Cia, que nasceu em 2012 com a peça Domésticas e passa por grandes sucessos como O Pastor (2013), Acabou o Pó (2014), Nordestinos (2015), Volúpia da Cegueira e Lady Christiny (2016), que têm como um de seus pilares, um compromisso com o real e a perspectiva do pertencimento para suas obras.

“No meio de nossa sociedade existe um Brasil notado por poucos. Um grupo formado por pessoas que apesar de conviver conosco, até frequentar nossa casa e fazer parte de seu dia a dia, é como se não estivesse lá. O espetáculo O Porteiro inverte tudo isso, e são eles, os porteiros, os protagonistas. Com sua irreverência e muito humor, deixam a invisibilidade para apresentar a realidade como um grande parque de diversão. Afinal, invisível não são as pessoas, invisíveis são suas histórias.” Conclui Lino

FICHA TÉCNICA:
Texto e Direção: Paulo Fontenelle
Com: Alexandre Lino
Iluminação: Renato Machado
Cenário e Figurino: Karlla de Luca
Assistente de Direção: Rodrigo Salvadoretti
Preparação Corporal e voz: Paula Feitosa
Direção de Arte e Produção: Alexandre Lino
Produção Executiva: Equipe Cineteatro
Programação Visual: Guilherme Lopes Moura
Fotos: Janderson Pires
Assessoria de Imprensa: Minas de Ideias

Idealização e Realização: Documental.Cia e Cineteatro Produções

SERVIÇO
O Porteiro
Temporada: Até domingo, 01 de outubro
Local: Teatro Sesc Tijuca- Teatro II
Endereço: Rua Barão de Mesquita, 539 – Tijuca - Telefone: (21) 3238-2167
Capacidade: 50 Lugares
Preço: R$ 6,00 (COMERCÁRIO) R$ 12,00 (Meia) R$ 25,00 (INTEIRA)
Horários: De sexta a domingo – 19h
Classificação: 16 anos
Duração: 60 minutos
Gênero: Comédia

Agenda Cultural RJ - Produção, Divulgação Cultural - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas. Divulgação de Mídia Online. Gabriele Nery - agendaculturalrj@gmail.com #agendaculturalrj Instagram

29 de set de 2017

A programação exibirá, ainda, obras que retratam os difíceis anos 90, na Rússia pós-soviética, comoIrmão (1996), de Alexey Balabanov, e Periferia (1998), de Piotr Lutsik, além de produções mais contemporâneas, como Leviatã (2015), de Andrey Zviangintsev.


MOSTRA NA CAIXA CULTURAL RIO DE JANEIRO EXIBE DESTAQUES DO CINEMA RUSSO CONTEMPORÂNEO



No ano em que se comemora 100 anos da revolução russa, mostra Rússia: Um quarto de século através do cinema apresenta 16 filmes e um ciclo de palestras

A CAIXA Cultural Rio de Janeiro apresenta, de 19 de setembro a 1º de outubro de 2017 (terça a domingo), a mostra inédita Rússia: um quarto de século através do cinema, que reúne 16 filmes relevantes para a história do cinema russo contemporâneo e para a história da própria Rússia pós-soviética. O projeto tem patrocínio da Caixa Econômica Federal e do Governo Federal.

Além das exibições, a temporada da mostra no espaço conta com um ciclo de palestras ministradas pelos curadores Maria Vragova e Luiz Gustavo Carvalho e por Andrey Dolin. Andrey é redator chefe da revista A arte do cinema, principal publicação russa dedicada à sétima arte e vem ao Brasil especialmente para o evento.

A seleção de filmes abrange produções realizadas entre 1991 e 2017, sendo dividida em ficções e documentários. Um dos destaques é a pequena retrospectiva com a obra de Aleksey German realizada após a queda da União Soviética, apresentando pela primeira vez aos cariocas os longas Khrustalev, o carro! (1998) e É difícil ser um deus (2013), último trabalho do diretor, que faleceu em 2013. German é considerado, ao lado de Andrey Tarkovsky e Alexander Sokurov, o principal diretor de cinema da segunda metade do século XX na Rússia.

O público também poderá conferir três estreias em território nacional: Fábrica “Esperança” (2014), de Natália Meshaninova, um dos nomes femininos mais promissores da nova geração de diretores da Rússia;Blues de Grozny (2015), de Nicola Belucci, que retrata a vida na Chechênia contemporânea; e Algo melhor por vir (2014), da jovem diretora Hannah Polak. Este último recebeu 23 prêmios em festivais internacionais e aborda a vida de uma família no maior lixão da Europa.

Outro destaque é o filme Sufocamento (2017), de Kantemir Balagov. O filme estreou no Festival de Cannes 2017, no qual ganhou o prêmio de FIPRESCI Prizena na categoria Uncertainregard.


A programação exibirá, ainda, obras que retratam os difíceis anos 90, na Rússia pós-soviética, comoIrmão (1996), de Alexey Balabanov, e Periferia (1998), de Piotr Lutsik, além de produções mais contemporâneas, como Leviatã (2015), de Andrey Zviangintsev.

Já o cinema documental apresenta dois títulos do premiado diretor Vitaly Mansky, Relações próximas(2016) e Sob o sol (2015), aclamado longa que retrata a vida na Coreia do Norte.

“O cinema russo foi, com certeza, sempre um dos mais expressivos do mundo e o país contribuiu de maneira singular para o desenvolvimento da sétima arte no século XX. Em 2017, ano em que se comemora o centenário da Revolução Russa, a mostra apresenta, pela primeira vez ao público, uma produção cinematográfica em boa parte inédita no país, revelando grandes nomes do cinema russo contemporâneo. A escolha curatorial pretende revelar também um pouco da realidade da Rússia atual”, explicam os curadores Luiz Gustavo e Maria.

Programação:

19 de setembro (terça-feira)
Cinema 1
19h – Algo melhor por vir (2014), de Hanna Polak, Dinamarca, 100min, Full HD, Livre

Cinema 2

17h – Irmão (1996), de Aleksey Balabanov, Rússia, 97 min, Digital, 18 anos

19h15 – Fábrica "Esperança” (2014), de Nadezhda Meshaninova, Rússia, 90 min, Digital,18 anos

20 de setembro (quarta-feira)

Cinema 2

17h – Blues de Grozny (2015), de Nikola Belucci, Suíça, 104 min, Digital, 18 anos

19h – Periferia (1998), de Piotr Lutsik, Rússia, 100 min, Digital, 18 anos

21 de setembro (quinta-feira)

Cinema 2

17h – Alexandra (2007), de Aleksandr Sokurov. Rússia, 90 min, Full HD, 18 anos

19h – Enterrem-me atrás do rodapé (2009), de Serguey Snezhkin. Rússia, Upscale, 110 min, 18 anos

22 de setembro (sexta-feira)

Cinema 2

17h – O Aluno (2016), de Kirill Serebriannikov, Rússia, Digital, 18 anos

19h – Sobre homens e aberrações (1998), Aleksey Balabanov, Rússia, 93 min, Digital, 18 anos


CONFIRA A PROGRAMAÇÃO COMPLETA AQUI


Serviço:

Rússia: um quarto de século através do cinema

Local: CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Cinemas 1 e 2

Endereço: Av. Almirante Barroso, 25 – Centro (Metrô e VLT: Estação Carioca)

Telefone: (21) 3980-3815

Data: de 19 de setembro a 01 de outubro de 2017

(terça a domingo)

Horários: Consultar programação

Ingressos: R$ 2,00 (inteira) e R$ 1,00 (meia). Além dos casos previstos em lei, clientes CAIXA pagam meia

Lotação: Cinema 1 - 78 lugares (mais três para cadeirantes) / Cinema 2 - 80 lugares (mais dois para cadeirantes)

Acesso para pessoas com deficiência

Classificação indicativa: Consultar programação

Patrocínio: Caixa Econômica Federal e Governo Federal

Agenda Cultural RJ - Divulgação Cultural - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas. Divulgação de Mídia Online. Gabriele Nery - agendaculturalrj@gmail.com #agendaculturalrj 

Andréa Beltrão se apresenta e recebe homenagem no grande festival de teatro da Baixada Fluminense 16ª edição do EncontrArte acontece entre 28 de setembro e 8 de outubro, em Nova Iguaçu, com toda programação gratuita.


Andréa Beltrão se apresenta e recebe homenagem no grande festival de teatro da Baixada Fluminense


16ª edição do EncontrArte acontece entre 28 de setembro e 8 de outubro, em Nova Iguaçu, com toda programação gratuita.

Foto de divulgação: Matheus José Maria

Descrição: Antígona_Fotos de Matheus José Maria_007release


Antígona, com Andréa Beltrão, abre a programação do EncontrArte 2017 dia 28 de setembro, 20h no Sesc Nova Iguaçu. Dirigida por Amir Haddad, a atriz protagoniza monólogo adaptado da tragédia grega de Sófocles.



Figurinistas, cenógrafos, produtores, enfim, são inúmeros os empregos diretos e indiretos gerados por uma produção teatral. Imagine um festival que reúne várias peças e profissionais que trabalham ao longo de todo o ano para levar a melhor programação para o público. No próximo dia 28 de setembro até o dia 8 de outubro acontecerá a décima sexta edição do EncontrArte - Encontro de Artes Cênicas da Baixada Fluminense - e com ele a discussão em torno dessa economia criativa que envolve a produção teatral e que cada vez mais se desenvolve no país.



Com o patrocínio da Petrobras por meio das leis de incentivo do Brasil, do Governo do Rio de Janeiro e da Secretaria de Estado de Cultura e da Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Rio de Janeiro, o EncontrArte também conta com a parceria do Sesc e da prefeitura e câmara municipal de Nova Iguaçu. O festival vai homenagear nesta edição a atriz Andréa Beltrão, que abrirá o evento com a peça Antígona, dia 28 de setembro, 20h no Sesc Nova Iguaçu. A homenagem local será feita a Cesário Candhí, ator e dramaturgo, e in memoriam o troféu será para o grande ator Paulo Goulart.


- A arte além de tudo é um oficio e como tal deve ser reconhecido e remunerado. Não podemos nos esquecer jamais disso, senão perdemos totalmente a razão da nossa luta por melhores condições de trabalho, diz Fábio Mateus, um dos diretores do EncontrArte.



Em 15 anos de existência, o EncontrArte já apresentou 247 espetáculos, além de 31 oficinas, nove seminários e reuniu mais de 100 coletivos da Baixada Fluminense em apresentação de espetáculos, cortejos e performances artísticas. Cerca de 200 mil pessoas já passaram pelo evento desde então, que já prestou 18 homenagens a artistas nacionais e 16 a artistas regionais.



Ao longo de 11 dias o município de Nova Iguaçu receberá o principal festival de teatro da Baixada Fluminense respeitado em todo país, que este ano trará 17 espetáculos, sendo 10 adultos e 7 infantis. Todos apresentados gratuitamente, com retirada de senha a partir de uma hora antes de cada espetáculo. O público ainda terá uma manhã inteira de atrações no último dia do evento, domingo (8), haverá uma maratona de amor às crianças e a família. O “Dia de Fazer o Bem” traz uma programação com atrações diversificadas de arte (Teatro, recreação, cidadania, entre outros) na Praça do DPO em Miguel Couto, entre 9 e 13h. Nesse dia haverá a distribuição de brinquedos, arrecadados durante o festival, em comemoração ao dia das crianças. O Teatro Sylvio Monteiro além de programação teatral, servirá de palco no dia 2 de outubro para uma discussão em torno da economia criativa. Coletivos e pessoas ligadas à

área cultural, apresentarão pensamentos e propostas para o setor na Baixada Fluminense e regiões periféricas. O evento acontece das 9 às 12h.

- É muito gratificante poder levar arte e educação de graça para uma região que ainda é muito carente e com pouca visibilidade. É uma honra reunirmos uma programação com espetáculos diversos de nosso Brasil. – dizem Claudina Oliveira e Tiago Costa também diretores do festival.

Toda a programação, detalhes e informações através do site: http://encontrarte.com.br/agenda/


SERVIÇO
EncontrArte – Encontro de Artes da Baixada Fluminense
De 28 de setembro a 8 de outubro de 2017
Local: Sesc Nova Iguaçu
Endereço: Rua Dom Adriano Hipólito, 10 - Moquetá, Nova Iguaçu - RJ,
Entrada Gratuita em todos os espetáculos. - Informações: (21) 3066-0054 e 98552-3055

Programação no site www.encontrarte.com.br


Agenda Cultural RJ - Divulgação Cultural - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas. Divulgação de Mídia Online. Gabriele Nery - agendaculturalrj@gmail.com #agendaculturalrj Instagram

TUDO O QUE HÁ FLORA Flora é uma dona de casa que cumpre um ritual diário enquanto espera o marido para o almoço. A espera ainda traz à tona aquela mesma ansiedade. Nada como os privilégios de um casal apaixonado.


TUDO O QUE HÁ FLORA




Flora é uma dona de casa que cumpre um ritual diário enquanto espera o marido para o almoço. A espera ainda traz à tona aquela mesma ansiedade. Nada como os privilégios de um casal apaixonado. Quando a rotina parece cumprir seu papel, Flora recebe uma visita inesperada de dois conhecidos. Em meio à tensão gerada pela presença dos dois homens em sua casa e pela iminente chegada do marido, discussões e revelações levam Flora a um inevitável reencontro com um passado que ela insiste em tentar esquecer.


A trama, que poderia ser apenas uma história de amor entre um casal, revela aos poucos um lado sombrio. “Queríamos falar sobre como as pessoas conversam, mas não se escutam e muitas vezes vivem em uma aparente normalidade que nunca existiu, tentando esconder a solidão e suas imperfeições”, resume Leila Savary. Para contar essa história, os três pensaram em seguir uma linha tragicômica, como explica Thiago Marinho: “Procuramos uma linguagem que fosse ao mesmo tempo engraçada e que provocasse reflexão. Foi assim que chegamos ao ‘teatro do absurdo’, com seus jogos de palavras e humor non sense”


SAIBA MAIS 

Tudo que há Flora
26 de agosto a 02 de outubro
Sábados às 21h, domingos e segundas às 20h
R$ 40,00 (inteira) - R$ 20,00 (meia)
Duração: 70 minutos
Classificação indicativa: 14 anos
Teatro Ipanema


Agenda Cultural RJ - Divulgação Cultural - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas. Divulgação de Mídia Online. Gabriele Nery - agendaculturalrj@gmail.com #agendaculturalrj Instagram

Hoje, CIMI se apresenta na Audio Rebel Sexta, 29 de setembro. 20h30 Cantora carioca faz show para apresentar músicas de seu 1o. álbum autoral


CIMI se apresenta na Audio Rebel
Sexta, 29 de setembro. 20h30

Cantora carioca faz show para apresentar músicas de seu 1o. álbum autoral

CIMI é uma cantora carioca que lançou seu 1º álbum autoral no final do ano passado com produção do músico Lucas Vasconcellos. Para este show, ela montou um projeto musical com forte pegada visual. Ao trazer Nobu Ogata, do OEstúdio, o show ganha projeções que ilustram e criam narrativas para as 12 faixas de "Um Sim", que serão apresentadas no próximo dia 29/09 na Audio Rebel, em Botafogo
.

CIMI sobe ao palco acompanhada do baterista Marcos Kinder (Ed Motta, Gabriel Pensador, Arthur Maia), e Ricardo Rito (Jards Macalé) assume teclados e programação. No repertório ainda há espaço para versões de músicas de ídolos como Tom Zé ("Dor e Dor"), Rita Lee ("Doce Vampiro") e Caetano Veloso ("De noite na cama").

Conhecida pelo clima intimista, a Audio Rebel é uma casa de shows localizada na Zona Sul do RJ. O local reúne nomes de diversos gêneros, organizando ensaios e gravando discos de cantores da cena indie. Além disso, no lugar também funciona uma loja de instrumentos musicais e uma oficina de luthieria (confecção de instrumento de cordas).

Ouça CIMI: Spotify: http://bit/Iy/CIMI–spotify
Soundclound: http://bit.Iy/CIMI–soundcloud
"Beija o Vidro": https://youtu.be/a1gWIP5frGM


SERVIÇO:

CIMI

Data: 29/09/2017 (sexta-feira)

Horário: 20h30

Local: Audio Rebel

Endereço: Rua Visconde de Silva, 55 - Botafogo - Rio de Janeiro/RJ

Ingresso: R$20

Classificação etária: 16 anos

Capacidade da casa: 90 pessoas (lotação máxima)

Forma de pagamento: para o ingresso, apenas dinheiro; no bar, todos os cartões de crédito. Casa equipada com ar condicionado e wi-fi gratuito

Horário de funcionamento da bilheteria: todos os dias, de 13h às 21h

Informações: 3435 2692

Agenda Cultural RJ - Divulgação Cultural - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas. Divulgação de Mídia Online. Gabriele Nery - agendaculturalrj@gmail.com #agendaculturalrj Instagram

Hoje, ANDREA MONTEZUMA FAZ SHOW EM HOMENAGEM AOS 60 ANOS DA BOSSA NOVA

Na sexta, dia 29, Andrea Montezuma uma das mais brilhantes cantoras de uma geração de intérpretes influenciadas pela música popular brasileira, fará show em homenagem aos 60 anos da Bossa Nova no Rio Othon Palace, em Copacabana. A artista ganhou vários prêmios de interpretação pelo Brasil cantando Jazz, Pop, MPB e Bossa Nova com um marcante swing brasileiro, principal característica em sua música. No festival, a cantora se apresentará com o grupo Bossa Trio.

SERVIÇO:
DATA: 29 DE SETEMBRO – 6ª FEIRA
HORÁRIO: ÀS 21H
LOCAL: AV. ATLÂNTICA, 3.264 – Copacabana – Rio Othon Palace

VALOR: R$50 (WWW.BILHETERIADIGITAL.COM.BR)


Agenda Cultural RJ - Produção, Divulgação Cultural - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas. Divulgação de Mídia Online. Gabriele Nery - agendaculturalrj@gmail.com #agendaculturalrj Instagram

ESPETÁCULO NA CAIXA CULTURAL RIO DE JANEIRO COMPILA PEÇAS CURTAS DO DRAMATURGO ROMENO MATÉI VISNIEC, Montagem da Cia. Os Barulhentos venceu os prêmios de Melhor Espetáculo APCA 2015 e Melhor Direção Aplauso Brasil 2015

ESPETÁCULO NA CAIXA CULTURAL RIO DE JANEIRO COMPILA PEÇAS CURTAS DO DRAMATURGO ROMENO MATÉI VISNIEC


Montagem da Cia. Os Barulhentos venceu os prêmios de Melhor Espetáculo APCA 2015 e Melhor Direção Aplauso Brasil 2015

Após sucesso de público e crítica em São Paulo, o espetáculo teatral Aqui estamos com milhares de cães vindos do mar realiza curta temporada na CAIXA Cultural Rio de Janeiro de 22 de setembro a 1º de outubro (sexta a domingo). A montagem da companhia paulista Os Barulhentos, com direção de Rodrigo Spina, apresenta ao Rio de Janeiro o trabalho do dramaturgo romeno Mátei Visniec. A temporada oferece audiodescrição para deficientes visuais nas apresentações dos sábados (23 e 30 de setembro) e conta com patrocínio da Caixa Econômica Federal e do Governo Federal.

Ganhadora dos prêmios APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte) de Melhor Espetáculo 2015 e Aplauso Brasil de Melhor Direção 2015, a peça foi criada a partir da obra Cuidado com as Velhinhas Carentes e Solitárias. Com encenação em três atos, o espetáculo tem como uma de suas marcas, uma estética inovadora, na qual tons de cinza, branco e preto cobrem o palco, os atores e o figurino.

Incentivados pela própria liberdade dada por Visniec no prefácio do texto, o diretor e o grupo realizaram um extenso trabalho sobre a dramaturgia, no qual optou-se por entrecortar 14 das 15 peças presentes no escrito original, tendo como fio condutor um personagem cego. Inicialmente divididas em três grandes eixos – Fronteiras, Agorafobias e Desertos – as tramas fluem interligadas de forma que comecem e sejam interrompidas por outras, que, por sua vez, saem de cena para que, só então, as primeiras se finalizem.

Aqui estamos com milhares de cães vindos do mar é o resultado de um ir e vir de tipos solitários, que vivem abismos nas mais variadas formas de relações que daí se sucedem. Através de uma abordagem fragmentada, uma diversidade de temas se apresenta para a reflexão do público, entre eles: a solidão em meio à multidão; a distância entre dois seres na intimidade do lar; a opressão que se dá pelo poder direto do aparato policial ou pelo poder sutil da legalidade e burocracia; e os absurdos cometidos em nome da pátria, religião ou democracia. “Visniec valoriza o teatro enquanto arte viva, dando ao encenador a liberdade para imprimir seus questionamentos e identidade à apresentação”, revela o diretor Rodrigo Spina.

Após a temporada no Rio de Janeiro, o espetáculo segue para temporada na CAIXA Cultural Curitiba ainda em outubro de 2017.

SAIBA MAIS



Mais recentemente, estiveram presentes no espetáculo Diásporas, que apresenta três histórias sobre três povos fictícios vividos por três diferentes companhias. Os Barulhentos representaram o povo do deserto somando, junto com a a Cia. Histriônica de Teatro e a Cia. Elevador e convidados, 45 atores em cena.

Para mais informações e atualizações, siga a página do grupo no Facebook: https://www.facebook.com/osbarulhentos.com.br/

Sobre o autor:
Matéi Visniec nasceu na Romênia em 1956 e desde pequeno encontrou na literatura um lugar dedicado à liberdade. Censurado durante o a ditadura de Nicolae Ceaușescu, suas peças só vieram a público em 1987, durante seu autoexílio na França, onde vive até hoje. Ter vivido sob um regime autoritário influenciou definitivamente a obra de Visniec, sendo constante o tema da inadequação do ser humano ante a máquina estatal e a solidão daí proveniente. O autor, porém, não restringe esse conflito ao jugo ditatorial, demonstrando, por meio de um texto ao mesmo tempo lírico e ácido, que a democracia também pode tolher a humanidade do indivíduo.

Ficha técnica:
Autor: Matéi Visniec
Direção Artística: Rodrigo Spina
Elenco: Cadú Cardoso, Clara Rocha, Domitila Gonzalez, Elias Pintanel, Gustavo Pompiani, Lia Maria, Lucas Horita, Lucas Paranhos, Marina Campanatti, Murilo Zibetti
Assistente de Direção e Stand-in: Thalita Trevisani
Cenário: Moshe Motta
Figurino: Camila Fogaça
Maquiagem: Domitila Gonzalez
Sonoplastia: Rodrigo Spina e Maria Claudia Mesquita
Iluminação: Lui Seixas
Cenotécnico: Mateus Fiorentino e Isis Mara Angrisani
Design gráfico: Ed Santana
Fotografia: Domitila Gonzalez e Valerie Mesquita
Assessoria de imprensa: Edu Leah, Ana Paula Romeiro e Silvana Cardoso
Produção e Realização: Os Barulhentos

Vídeo:
https://youtu.be/zFAVNRB9VlY




Serviço:
Aqui estamos com milhares de cães vindos do mar
Data: de 22 de setembro a 1º de outubro (sexta a domingo)
Horário: 19h
Duração: 110min
Local: CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Teatro de Arena
Endereço: Av. Almirante Barroso, 25, Centro (Metrô e VLT: Estação Carioca)
Telefone: (21) 3980-3815
Bilheteria: de terça-feira a domingo, das 13h às 20h
Ingressos: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia). Além dos casos previstos em lei, clientes CAIXA pagam meia
Lotação: 80 lugares
Classificação indicativa: 14 anos
Acesso para pessoas com deficiência
Sessões com audiodescrição nos dias 23 e 30 de setembro (sábados)
Patrocínio: Caixa Econômica Federal e Governo Federal

Agenda Cultural RJ - Divulgação Cultural - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas. Divulgação de Mídia Online. Gabriele Nery - agendaculturalrj@gmail.com
#agendaculturalrj

Instagram

Cururu: o sapo jururu, História do sapo Cururu, que conhece a lua, se encanta com a sua beleza e se apaixona por ela. Após ter o seu amor recusado, ele descobre o segredo que a envolve, e passa a ter uma missão: acabar com infelicidade da sua amada.

Cururu: o sapo jururu


Texto: Tatiana Alves

Concepção e Direção: Júlio Luz


Um espetáculo repleto de magia e alegria, voltado para as crianças e para todo o público. O texto é autoral e a obra foi agraciada no Prêmio SESC/DF de Contos Infantis Monteiro Lobato, em 2010, e obteve o 2º lugar, também em 2010, no XV Concurso Literário Nacional, promovido pela Academia Caxiense de Letras/RS. O referente livro infantil foi publicado pela Editora Celacanto, em 2014, obtendo também o prêmio de 2º lugar no Concurso Internacional de Literatura Infanto-Juvenil da União Brasileira de Escritores (UBE). Além de o seu respectivo roteiro para teatro ter sido publicado em 2015.


A história é contada por sete atores e é permeada por uma trilha sonora elaborada a partir de ritmos brasileiros, conferindo ao espetáculo diversidade musical e uma identidade nacional. Com a preocupação ambiental, os figurinos em sua maioria foram construído a partir de material reciclado, como fundo de garrafa pet, tampa de refrigerante e Destacamos o projeto como relevante no âmbito social, pois pretendemos, com ele, mais do que produzir um espetáculo de qualidade e de valor cultural, fazer um espetáculo que possibilite e viabilize a inserção de jovens artistas no mercado de trabalho, auxiliando na qualificação profissional dos artistas da nossa cidade.

Uma narrativa que tematiza o amor romântico e a solidariedade. Outros temas, como a lenda do amor impo ssível entre o Sol e a Lua, a ocorrência astronômica de um eclipse, bem como a situação do indivíduo comum, que luta pela felicidade e supera a rejeição, são trabalhados de forma delicada na história. O espetáculo entrelaça lendas do folclore popular, costuradas no enredo, tais como: a lenda do amor entre Sol e Lua, a da Festa no céu, e apresenta personagens típicos da cultura nacional, como, por exemplo, o sapo cururu.

SOBRE O AUTORA

Tatiana Alves, escreve poemas, contos, crônicas, ensaios e livros infantis. É colunista das revistas Samizdat e Escritoras Suicidas, já tendo colaborado nos sites literários Anjos de Prata, Cronópios e Germina Literatura. Possui vinte e cinco livros publicados e recebeu cerca de quinhentos prêmios literários. O livro Cururu, o sapo jururu foi premiado no SESC/DF, na Academia de Letras de Caxias do Sul e na UBE-RJ. É Doutora em Letras e leciona Língua Portuguesa e Literatura no CEFET/RJ.

SOBRE O DIRETOR

Júlio Luz – Diretor - Formado em licenciatura em Teatro pela Universidade Estácio de Sá e pós graduado em Metodologia do Ensino das Artes, pela Uninter. No teatro dirigiu os seguintes espetáculos: “O Médico a força para um doente imaginário”; "Lisistrata", “Bendito Maldito – Um Olhar para os Excluídos”, “A Bruxinha que era Boa”, “Quem casa quer casa”, “Shakespeareando”, “Psicóloga Urbana em Promoção”, “Essas Mulheres”, “In the bathroom”, “Banheiro Feminino”, “Cinderela – O musical”, “Todo Amor que houver nessa vida”, “O Seguro”. Em produção: “O Livro dos Monstros Guardados”, “Congresso Nacional de Sexologia”, “Surto”, “Memórias Póstumas de Brás Cubas”, “Se meu Ponto G Falasse”.


Ficha Técnica

Texto: Tatiana Alves
Adaptação & Direção: Júlio Luz
Direção de Movimento: Janaina Gaia
Direção Musical: Léa Fabres
Arranjos Musicais: Léa Fabres e Tinguá
Arranjos Musicais: Léa Fabres e Tinguá
Elenco: Amanda Mendonça, André Caldas, Clara Sanpi, Danda Leal, Flavio Santos, Pedro Gonzalez e Thiago Lemos
Cenografia: Eduardo Carvalho
Figurino: Kelly Régis
Visagismo: Clara Sanpi
Iluminação: Marcelo Amaral
Administração: Sergio Dias
Fotos de Divulgação: Kiev
Programação Visual: Henrique Rocha
Realização: Grupo de Teatro Belamatraka

Serviço:
Teatro Armando Gonzaga

Av. Gen. Osvaldo Cordeiro de Farias, 511 - Mal. Hermes

Informações: (21) 23321040
Sábados e Domingos, ás 16h
Duração: 50 minutos
Capacidade: 244 lugares
Classificação etária: Livre
Temporada: 23 de setembro de 2017 e 01 de outubro de 2017.
Temporada Popular: R$ 10,00

Agenda Cultural RJ - Divulgação Cultural - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas. Divulgação de Mídia Online. Gabriele Nery - agendaculturalrj@gmail.com
 #agendaculturalrj

 

Dia 30/09 no Rival ANGELA RO RO NO TEATRO RIVAL PETROBRAS


ANGELA RO RO NO TEATRO RIVAL PETROBRAS

Angela Ro Ro em seu show descreve o caminho de uma artista completa. Passeia pelo blues, samba, jazz, rock e baladas românticas que fazem sucesso em sua bela voz desde o início de sua carreira. 


Compositora da maior parte do seu repertório, Angela também brilha sendo intérprete de autores como João Donato, Cole Porter, Jorge Vercillo, Cazuza, Frejat entre outros. Com seu humor irreverente, Ro Ro está na melhor fase de sua arte cênica, mostrando que sua forma de vida sadia se espelha no palco em seu tão amado ofício. Sempre acompanhada do melhor dos instrumentistas, Angela Ro Ro emociona, diverte e surpreende! Este passeio musical vai de "Compasso" ao eterno "Amor meu grande amor", oferecendo algo do seu último CD "Feliz da vida!" e apresentando seu novo trabalho "Selvagem" (lançado pela Biscoito Fino). Angela Ro Ro, não só a compositora já tão celebrada, a intérprete cada dia melhor, mas é acima de tudo a mulher que venceu em favor da arte com a força de vontade criada por seu amor à sua profissão.
Serviço:
Teatro Rival Petrobras
Rua Álvaro Alvim, 33/37 - Centro/Cinelândia - Rio de Janeiro
(21) 2240-9796
30/09 (sábado) Angela Ro Ro:
Horário: 20h.
Preços: R$ 60/30.
Capacidade: 400 pessoas
Censura: 18 anos
Bilheteria (novo horário!): terça à sexta das 13h às 21h; sábados e feriados das 16h às 22h.

http://www.rivalpetrobras.com.br/

https://www.facebook.com/teatro.rival/

Instagram: @teatro.rival
Twitter: @teatro_rival
VENDA DE INGRESSOS ONLINE:www.eventim.com.br (com cobrança de taxa de conveniência)
Aceitamos cartões de crédito e débito.
Abertura da casa: 1h antes do show
Programação: Camila Silva (rival.agenda@gmail.com)

Agenda Cultural RJ - Divulgação Cultural - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas. Divulgação de Mídia Online. Gabriele Nery - agendaculturalrj@gmail.com
#agendaculturalrj 

Grupo Armatrux e Caixa Cultural RJ apresenta Oficina gratuita O ator, o objeto e a cena. Voltada para estudantes de teatro e profissionais da área artística com idade acima dos 14 anos.

No dia 10 de outubro (terça-feira), das 10h às 18h (com intervalo de 12h às 13h), o grupo apresentará a oficina gratuita O ator, o objeto e a cena. Voltada para estudantes de teatro e profissionais da área artística com idade acima dos 14 anos, a oficina abordará elementos do processo criativo, exercícios físicos, jogos teatrais e de percepção, estudos das relações cênicas entre ação e objeto e técnicas de improvisação com o objetivo de estabelecer uma reflexão sobre o caminho da construção cênica/dramatúrgica característica do Armatrux. Serão oferecidas 20 vagas, e as inscrições devem ser feitas pelo e-mail producao@armatrux.com.br. 



O grupo de teatro mineiro Armatrux desembarca no Teatro de Arena da CAIXA Cultural Rio de Janeiro para cinco apresentações do espetáculo infantojuvenil De banda pra lua. Em temporada no estado, a peça terá apresentações entre os dias 7 e 15 de outubro (sábados e domingos, com sessão extra na quinta, 12), às 16h, com patrocínio da Caixa Econômica Federal e do Governo Federal.

Em De banda pra lua, o grupo se vale do teatro de sombras, elemento essencial para a construção do ambiente mágico proposto pela dramaturgia. No enredo, Tonico e Bié moram na roça com o pai e a mula Madrugada. Apaixonados pela lua e seus mistérios, as crianças e Madrugada vivenciam aventuras marcadas por encantamento, trapalhadas, risos e sustos. O mundo da imaginação é o palco perfeito para essa misteriosa e terna história povoada de seres fantásticos, como São Jorge, o dragão, a lua e aparições de outro mundo.



O Armatrux:
Fundado em Minas Gerais, em 1991, o Grupo de Teatro Armatrux destaca-se pela construção de uma estética que alinha o trabalho físico, a manipulação de objetos e bonecos, a construção de imagens e os recursos circenses. Através de várias parcerias artísticas, o grupo desenvolveu uma linguagem própria, aberta a possibilidades de encenação muito diversas.

No total, são 19 espetáculos encenados, construindo uma trajetória e um repertório rico que levou o Armatrux a se apresentar em vários países, em todos os estados brasileiros e em mais de 50 cidades do interior de Minas. Assim, o Armatrux corre o Brasil e o mundo consolidando a importância das artes cênicas mineiras e totalizando um público de mais de meio milhão de pessoas em suas apresentações e oficinas.

Ficha técnica:

Direção e Dramaturgia: Eid Ribeiro
Assistência de Direção e Preparação Corporal: Fernanda Vianna
Cenógrafo e Figurinista: Marney Heitmann
Iluminação: Telma Fernandes
Preparação vocal: Babaya
Elenco: Cristiano Araújo, Eduardo Machado, Paula Manata, Raquel Pedras, Rogério Araújo e Tina Dias 
Ator Convidado: Fabiano Persi
Trilha sonora: Lênis Rino e Eid Ribeiro
Maquiagem: Mona Magalhães
Bonecos: Oficina Armatrux
Produção Executiva: Luiz Fernando M. Vitral
Produção Local: Agenda Cultural RJ
Fotografia: Bruno Magalhães/Nitro

Serviço:
Espetáculo infantil De banda pra lua
Data: de 7 a 15 de outubro de 2017 (quinta, sábados e domingos)
Horário: 16h
Duração: 60 min
Local: CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Teatro de Arena
Endereço: Av. Almirante Barroso, 25, Centro (Metrô e VLT: Estação Carioca)
Telefone: (21) 3980-3815
Ingressos: R$ 20,00 (inteira) e R$10,00 (meia). Além dos casos previstos em lei, clientes CAIXA pagam meia. 
Lotação: 84 lugares (mais 2 para cadeirantes) 
Bilheteria: de terça-feira a domingo, das 13h às 20h
Classificação Indicativa: Livre
Acesso para pessoas com deficiência
Patrocínio: Caixa Econômica Federal e Governo Federal

Agenda Cultural RJ - Produção, Divulgação Cultural - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas. Divulgação de Mídia Online. Gabriele Nery - agendaculturalrj@gmail.com #agendaculturalrj Instagram

Digite aqui o seu e-mail e passe a receber a programação cultural GRATUITA do Rio de Janeiro

Minha lista de blogs