Digite aqui o seu e-mail e passe a receber a programação cultural GRATUITA do Rio de Janeiro

Cinema e Curiosidades

_____________________





MOSTRA DE CINEMA NA CAIXA CULTURAL RIO DE JANEIRO DISCUTE A EXCLUSÃO NO AUDIOVISUAL NACIONAL
Com 40 filmes de 14 estados na programação, Periferia da Imagem ainda apresenta rodas de conversa e oficina sobre produção em coletivos, tudo com entrada franca

Reunindo produções que constroem resistências ao apagamento, à interdição e ao silêncio, a mostra Periferia da Imagem faz temporada gratuita no cinema da CAIXA Cultural Rio de Janeiro entre os dias 17 e 29 de abril de 2018 (terça a domingo). A programação inclui a exibição 40 filmes, entre longas, médias e curtas-metragens, com presença expressiva de realizadores periféricos, negras e negros de 14 estados do país. O projeto tem patrocínio da Caixa Econômica Federal e do Governo Federal.

A mostra chega em mais um momento complexo no Brasil, onde, no campo da produção audiovisual, vive-se um cenário alarmante de exclusão. Idealizada por Lucas Andrade (montador), Pedro Lessa e Tomaz Viterbo (realizadores audiovisuais), Periferia da Imagem pretende buscar os imaginários e as formas de todos aqueles que sofrem ataques cotidianos da heteronormatividade, do Estado e do racismo. Para isso, a ideia é entrar em contato com o modo como a periferia, entendida a partir de um sentido que ultrapassa as dinâmicas territoriais, vem ocupando um espaço de produção e invenção no cinema.

Uma seleção de obras contemporâneas alocadas à margem da produção hegemônica será exibida nos doze dias de mostra, afirmando o cinema independente brasileiro e o conceito de “periferia” a partir de outra perspectiva. Trata-se de trabalhos que revelam inúmeros processos emancipatórios, desde questões de gênero a étnico-raciais. Tais filmes permitem considerar e dialogar com o contexto social e a visão de mundo dos seus realizadores, além de fazer da ficção um espaço para invenção de novas práticas políticas e estéticas.

“O que a gente faz é impossível de se apagar. Sempre apagaram muita coisa nossa ao longo da nossa história, mas a gente está aqui, sempre respeitando quem tombou antes da gente, nossos antepassados, nossos parentes, pessoas próximas a nós que estão sofrendo ainda”, explica Lincoln Péricles, cineasta que participa da programação com Filme de Aborto (2016).

Atividades extras:
Para além das exibições, Periferia da Imagem traz uma série de atividades que envolvem temas relacionados e protagonizados pelos realizadores que compõem a programação.

O cineasta Lincoln Péricles ministrará, entre os dias 24 e 28 de abril (terça a sábado), das 10h às 14h, uma oficina gratuita de produção audiovisual em coletivos. Serão oferecidas 20 vagas voltadas para interessados em produção de vídeo com idade acima de 14 anos. As inscrições devem ser realizadas até o dia 20 de abril (sexta) através de um formulário solicitado pelo e-mail periferiadaimagem@gmail.com. O resultado da seleção será divulgado no dia 22.

No dia 21 de abril (sábado), às 18h45, Flaviane Damasceno, Jeckie Brown, Gabriel Martins e Sabrina Fidalgo recebem o público para uma roda de conversa sobre atuação no cinema contemporâneo. Já no dia 28 (sábado), às 17h, Lincoln Péricles e o coletivo Mulheres de Pedra debatem os modos de produção e coletividade no cinema. Ambas as rodas de conversa têm entrada franca, com retirada de senhas no dia do evento.

Enquanto isso, as primeiras sessões dos dias 22 (domingo) e 24 (terça) serão acompanhadas de uma conversa com os realizadores dos filmes exibidos.

Programação:

17 de abril (terca-feira)
18h30 - Estamos todos aqui (2017), de Chico Santos e Rafael Mellim, 19 min, Digital, 16 anos + A Margem (1967), de Ozualdo Candeiras, 96 min, Digital, 12 anos

18 de abril (quarta-feira)
16h - Momento, Vício e Boa Sorte (2011), de Coletivo Pode Crer, 21 min, Digital, 16 anos + Copa Vidigal (2011), de Luciano Vidigal, 75 min, Digital, 12 anos

18h30 - Personal Vivator (2014), de Sabrina Fidalgo, 20 min, Digital, 16 anos + Meu Corpo é Político (2016), de Alice Riff, 72 min, Digital, 12 anos

19 de abril (quinta-feira)
16h30 - RAP, o canto da Ceilândia (2005), de Adirley Queirós, 15 min, Digital, 10 anos + Modo de Produção (2017), de Dea Ferraz, 66 min, Digital, 12 anos

18h30 - Notícia de uma Tragédia Racial Subnotificada (2017), de Reaja ou Será Morta, Reaja ou Será Morto, 14 min, Digital, 18 anos + A Vizinhança do Tigre (2014), de Affonso Uchoa, 95 min, Digital, 16 anos

20 de abril (sexta-feira)
16h - Fantasmas (2010), de André Novais, 11 min, Digital, 10 anos + Filme de Aborto (2016), de Lincoln Péricles, 66 min, 16 anos

18h - Martírio (2016), de Vincent Carelli, 160 min, Digital, 12 anos

21 de abril (sábado)

15h - Dona Sônia Pediu Uma Arma ao Seu Vizinho Alcides (2011), de Gabriel Martins, 18 min, Digital, 16 anos + Personal Vivator (2014), de Sabrina Fidalgo, 20 min, Digital, 16 anos + Momento, Vício e Boa Sorte (2011), de Coletivo Pode Crer, 21 min, Digital, 16 anos + Dia de Pagamento (2015), de Fabiana Morais, 27 min, Digital, 12 anos

17h - Chico (2016), de Irmãos Carvalho, 23 min, Digital, 16 anos + Com o Terceiro Olho na Terra da Profanação (2016), de Catu Rizo, 66 min, Digital, 14 anos

18h45 - Roda de conversa sobre atuação no cinema contemporâneo, com Flaviane Damasceno, Jeckie Brown, Gabriel Martins e Sabrina Fidalgo.

22 de abril (domingo)
15h - Pau de Priscilla (2015), de Bia Leite e Danielle Monteiro, 8 min, Digital, 16 anos + Estamos todos aqui (2017), de Chico Santos e Rafael Mellim, 19 min, Digital, 16 anos + Nunca é noite no mapa (2016), de Ernesto Carvalho, 6 min, Digital, 12 anos + Notícia de uma Tragédia Racial Subnotificada(2017), de Reaja ou Será Morta, Reaja ou Será Morto, 14 min, Digital, 18 anos + Nada (2017), de Gabriel Martins, 27 min, Digital, 12 anos + Debate com os realizadores

18h - A Cidade é uma só? (2011), de Adirley Queirós, 79 min, Digital, 10 anos

20h - Bicicletas de Nhanderú (2011), de Ariel Ortega e Patrícia Ferreira, 45 min, Digital, Livre


24 de abril (terça-feira)
16h - Maria Macaca (2015), de Lazaro Ribeiro, 15 min, Digital, Livre + Quijaúa, a Nação Angola (2015), Coletivo Mulheres de Pedra, 6 min, Digital, 14 anos + Tentei (2017), de Laís Melo, 15 min, Digital, 14 anos + As Mulheres Pensam (2015), de Talita Araújo, 6 min, Digital, 16 anos + Travessia(2017), de Safira Moreira, 5 min, Digital, Livre + Debate com realizadores

19h30 - Leona Vingativa Assassina (2011), de Leona Vingativa, 5 min, Digital, 14 anos + Doce Amianto (2013), de Guto Parente e Uirá dos Reis, 70 min, Digital, 16 anos

25 de abril (quarta-feira)
16h - Vizinhança do Tigre (2014), de Affonso Uchoa, 95 min, Digital, 16 anos

18h30 - A Cidade é uma só? (2011), de Adirley Queirós, 79 min, Digital, 10 anos + Personal Vivator (2014), de Sabrina Fidalgo, 20 min, Digital, 16 anos

26 de abril (quinta-feira)
16h - Travessia (2017), de Safira Moreira, 5 min, Digital, Livre + Sweet Karolyne (2009), de Ana Bárbara, 15 min, Digital, 12 anos + Europa (2011), de Leonardo Mouramateus, 19 min, Digital, Livre + Fantasmas (2010), de André Novais, 11 min, Digital, 10 anos

18h30 - Ela Volta na Quinta (2015), de André Novais, 108 min, Digital, 12 anos

27 de abril (sexta-feira)
15h30 - Tentei (2017), de Laís Melo, 15 min, Digital, 14 anos + Meu Corpo é Político (2016), de Alice Riff, 72 min, Digital, 12 anos

17h30 - Nada (2017), de Gabriel Martins, 27 min, Digital, 12 anos + Com o Terceiro Olho na Terra da Profanação (2016), de Catu Rizo, 66 min, Digital, 14 anos

19h30 - As Mulheres Pensam (2015), de Talita Araújo, 6 min, Digital, 16 anos + Morro do Céu (2009), de Gustavo Spolidoro, 71 min, Digital, 10 anos

28 de abril (sábado)
15h - Bicicletas de Nhanderú (2011), de Ariel Ortega e Patrícia Ferreira, 45 min, Digital, Livre + Elekô (2015), de Coletivo Mulheres de Pedra, 6 min, Digital, 16 anos + Konãgxeka: Dilúvio Maxakali (2016), de Charles Bicalho e Israel Maxakali, 12 min, Digital, 10 anos

17h - Roda de conversa sobre modos de produção e coletividade no cinema, com Lincoln Péricles e o coletivo Mulheres de Pedra.

19h30 - Chico (2016), de Irmãos Carvalho, 23 min, Digital, 16 anos + Filme de Aborto (2016), de Lincoln Péricles, 66 min, 16 anos

29 de abril (domingo)
15h - Pau de Priscilla (2015), de Bia Leite e Danielle Monteiro, 8 min, Digital, 16 anos + Europa (2011), de Leonardo Mouramateus, 19 min, Digital, Livre + Travessia (2017), de Safira Moreira, 5 min, Digital, Livre + Nunca é noite no mapa (2016), de Ernesto Carvalho, 6 min, Digital, 12 anos

16h - Caixa D`água: Qui-lombo é esse? (2013), de Everlane Moraes, 15 min, Digital, Livre + Notícias de uma Tragédia Racial Subnotificada (2017), de Reaja ou Será Morta, Reaja ou Será Morto, 14 min, Digital, 18 anos + RAP, o canto da Ceilândia (2005), de Adirley Queirós, 15 min, Digital, 10 anos +Duas Aldeias, Uma Caminhada (2008), de Mbya-Guarani, 63min, Digital, Livre

18h30 - Dona Sônia Pediu Uma Arma ao Seu Vizinho Alcides (2011), de Gabriel Martins, 18 min, Digital, 16 anos + Ladrões de Cinema (1977), de Fernando Coni Campos, 127 min, Película, 14 anos

Serviço:
Periferia da Imagem
Entrada franca
Local: CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Cinema 1

Endereço: Av. Almirante Barroso, 25 - Centro (Metrô e VLT: Estação Carioca)

Telefone: (21) 3980-3815

Data: de 17 a 29 de abril de 2018 (terça-feira a domingo)
Horários: Consultar programação
Lotação: 78 (mais 3 para cadeirantes)
Bilheteria: terça-feira a domingo, das 13h às 20h
Classificação Indicativa: Consultar programação
Acesso para pessoas com deficiência
Realização: Campos Gerais
Patrocínio: CAIXA e Governo Federal

Agenda Cultural RJ 
▪ Gabriele Nery ▪ Produção e Divulgação de Eventos Culturais. Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas em pontos estratégicos. Divulgação de Midia Online. (21)996769323 / whatsapp #agendaculturalrj 

agendaculturalriodejaneiro.blogspot.com 


____________________________________________





Comédias nacionais são tema da programação audiovisual de abril do Sesc RJ na Zona Norte

Obras fazem parte da Coleção Cinema Brasileiro Contemporâneo, da Ancine e serão exibidas nas unidades Engenho de Dentro, Madureira e Ramos



Uma seleção de filmes de comédia brasileira integra a programação audiovisual de abril do Sesc RJ nas unidades do Engenho de Dentro, Madureira e Ramos na Zona Norte do Rio de Janeiro. Entre os títulos do gênero, que é preferência nacional e leva milhões de espectadores ao cinema, foram selecionados “Não se preocupe, nada vai dar certo”, “Billi Pig”, “O homem do futuro”, “Muita calma nessa hora” e “Cilada.com”. A entrada é franca.



Em 2018, a programação audiovisual do Sesc RJ investe na difusão do cinema nacional com a exibição de filmes que fazem parte da Coleção Cinema Brasileiro Contemporâneo, editada pela Ancine. Para o primeiro semestre, serão seis recortes curatoriais, que agrupam os filmes por afinidades estéticas ou temáticas que apresentam ao público um panorama diversificado da produção cinematográfica nacional.



Filmes:

Não se preocupe, nada vai dar certo

Dir. Hugo Carvana | 99’ | 2011 | 12 ANOS | FIC

Lalau (Gregório Duvivier) se apresenta pelo interior do país com seu show de piadas, cujo tema principal é seu pai, Ramon Velasco (Tarcísio Meira), um ator que sempre se mete em trambiques. Um dia, ao se apresentar no Ceará, Lalau recebe uma proposta tentadora feita por Flora (Flávia Alessandra), que oferece US$ 100 mil para que ele finja ser um famoso guru em uma palestra motivacional no Rio de Janeiro. Ele aceita e parte para o Rio sem avisar o pai. Após ver o filho na capa de um jornal, Ramon resolve ir atrás dele e cria diversos personagens para garantir a sua parte.



Cilada.com

Dir. José Alvarenga Jr. | 95’ | 2011 | 14 ANOS | FIC

Bruno (Bruno Mazzeo) foi flagrado traindo sua namorada (Fernanda Paes Leme) durante uma festa de casamento e levou um pé na bunda. Por vingança, ela publicou na internet um vídeo seu transando com ele, que pagou o maior mico por causa de uma ejaculação precoce. As imagens viram um sucesso e Bruno uma celebridade, só que da pior forma possível. Agora, sua única saída é tentar provar para todo mundo que é bom de cama. Ele passa a recorrer a antigas namoradas, no intuito de registrar declarações delas em vídeo, ao mesmo tempo em que tenta encontrar novas parceiras. Paralelamente, Bruno tenta conseguir o perdão de Fernanda.



Billi Pig

Dir. José Eduardo Belmonte | 95’ | 2012 | 12 ANOS | FIC

Marivalda (Grazi Massafera) sonha ser atriz e seu marido, Wanderley (Selton Mello), é um corretor de seguros falido. Ela rotineiramente sonha com Billi, um porco de plástico que guarda desde a infância, até que um dia passa a conversar com ele. Em suas conversas com a dona, Billi a pressiona a largar Wanderley. Marivalda dá um ultimato ao marido, que se desespera em busca de algo que possa manter o casamento. Ele elabora então um plano com um padre (Milton Gonçalves) com fama de milagreiro para enganar o traficante Boca (Otávio Muller), desesperado para fazer com que sua filha saia do coma.



O homem do futuro

Dir. Claudio Torres | 106’ | 2011 | 12 ANOS | FIC

João/Zero (Wagner Moura) é um cientista genial, mas infeliz porque há 20 anos atrás foi humilhado publicamente durante uma festa e perdeu Helena (Alinne Moraes), uma antiga e eterna paixão. Certo dia, uma experiência com um de seus inventos permite que ele faça uma viagem no tempo, retornando para aquela época e podendo interferir no seu destino. Mas quando ele retorna, descobre que sua vida mudou totalmente e agora precisa encontrar um jeito de mudar essa história, nem que para isso tenha que voltar novamente ao passado. Será que ele conseguirá acertar as coisas?


Muita calma nessa hora
Dir. Felipe Joffily | 92’ | 2010 | 14 ANOS | FIC
Tita (Andréia Horta), Mari (Gianni Albertoni) e Aninha (Fernanda Souza) são amigas que enfrentam momentos de decisão em suas vidas. Decididas a relaxar, elas partem para curtir um fim de semana em Búzios. No caminho encontram com Estrella (Débora Lamm), uma hippie a quem dão carona e que está atrás de seu pai desaparecido. Juntas, elas passam por momentos de grande diversão.

Programação:

COMÉDIAS

SESC ENGENHO DE DENTRO
04/04. 15h - Não se preocupe, nada vai dar certo
07/04. 15h - Não se preocupe, nada vai dar certo
11/04. 15h - Billi Pig
14/04. 15h - Billi Pig
18/04. 15h - O homem do futuro
21/04. 15h - O homem do futuro
25/04. 15h - Muita calma nessa hora
28/04. 15h - Muita calma nessa hora


SESC MADUREIRA
05/04. 18h30 - Não se preocupe, nada vai dar certo
12/04. 18h30 - Billi Pig
19/04. 18h30 - O homem do futuro
26/04. 18h30 - Muita calma nessa hora

SESC RAMOS
04/04 - 15h30 - Não se preocupe, nada vai dar certo
11/04 - 15h30 - Billi Pig
18/04 - 15h30 - Cilada.com
25/04 - 15h30 - O homem do futuro

Agenda Cultural RJ ▪ Gabriele Nery ▪ Produção e Divulgação de Eventos Culturais. Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas em pontos estratégicos. Divulgação de Midia Online. (21)996769323 / whatsapp #agendaculturalrj 

agendaculturalriodejaneiro.blogspot.com 


___

Semana Star Trek / cine debate - GRATUITO
Consiste em duas partes. Na primeira, Direito Intergaláctico, um episódio da série é exibido, seguido de debate com especialistas sobre as correlações entre situações de Star Trek e conceitos basilares do Direito. Já em Virada nas Estrelas, uma “maratona” (das 19h às 4h) de episódios da franquia, com a presença de convidados e outras atividades.
Direito Intergaláctico – De 03 a 05/04.
Virada nas Estrelas – Dias 06 e 07/04

De 03 a 05/04
18h
Dias 06 e 07/04
das 19h às 4h
Entrada Franca
Senhas uma hora antes
Não será permitida a
entrada após as 22h


Agenda Cultural RJ ▪ Gabriele Nery ▪ Produção e Divulgação de Eventos Culturais. Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas em pontos estratégicos. Divulgação de Midia Online. (21)996769323 / whatsapp #agendaculturalrj

________________________


Espetáculo teatral “Ayrton Senna, o musical” chega às telas de cinema no dia 01 de maio

Confira o trailer do longa-metragem, que homenageia o maior ídolo do país


No dia 1 de maio 2018, o Brasil vai lembrar de seu maior ídolo: Ayrton Senna. Os fãs de todo o país poderão se emocionar e reacender a lembrança de um dos maiores pilotos de Fórmula 1 de todos os tempos. Em uma ação especialda Aventura Entretenimento e da OrangeGroup, com apoio da família Senna, chegará a mais de 70cidades de todo o país“Ayrton Senna, o musical”, atualmente em cartaz no Teatro Sergio Cardoso em SP. Oobjetivo é o de democratizar e incentivar o acesso à cultura em todo o Brasil, levando o espetáculo para fora do eixo RJ-SP. A ação, que faz parte do Cine Experience, é apresentada pelo Bradesco, com apoio cultural da Riachuelo.




“Este projeto do Musical Ayrton Senna tem sido recebido de forma incrível e agora vamos ter a oportunidade de compartilhar com fãs em diversos pontos do Brasil a emoção desta história. Com certeza será um momento especial para os fãs do Ayrton”, diz Bianca Senna, diretora de Branding do Instituto e sobrinha do piloto.

Para transformar um espetáculo de teatro, que conta com 26 atores em cenas de dança, música e circo, em um filme para o cinema foram utilizados drones, gruas e até mesmo efeitos de slowmotion.

Nesta quinta-feira, dia 05 de abril, entrará em cartaz o trailer do longa-metragem “Ayrton Senna, o musical”, além de serem iniciadas as pré-vendas de ingresso. Veja em primeira mão:https://youtu.be/haOyuI38TAY! O filme entrará em cartaz no dia 01 de maio. Parte da renda obtida será revertida para o Instituto Ayrton Senna, que contribui para ampliar as oportunidades de crianças e jovens por meio da educação.

Sobre o espetáculo “Ayrton Senna, o musical”:

Conhecido mundialmente como um dos maiores pilotos de Fórmula 1 de todos os tempos, Ayrton Senna inspirou gerações. Mas é a essência da personalidade e caráter de Ayrton, com espírito guerreiro e de solidariedade, o humor, amores e a relação com a família que o público poderá conhecer melhor em "Ayrton Senna, o musical", produção da Aventura Entretenimento e Aventura Teatros, em parceria com a Família Senna. O musical, com direção de Renato Rocha, terá a sua estreia nos cinemas no dia 1 de maio.

A superprodução reúne 26 atores em um espetáculo diferente, para toda a família, que conta a história por meio de acrobacias e efeitos especiais, integrando música, dança, teatro e circo. Com texto e músicas inéditas de Claudio Lins e Cristiano Gualda, que dão o tom para contar a carreira do piloto por meio de uma linguagem artística, a trama acontece com duas histórias paralelas. De um lado temos Hugo Bonemer (Hair, Yank!, Rock in Rio, o musical e A Lei do Amor) como o Ayrton Senna, o atleta focado, perfeccionista, competitivo e louco por vitórias e do outro lado temos João Vitor Silva (Verdades Secretas e Rock Story) como Beco – apelido de Ayrton entre os mais próximos –, um jovem paulistano que trabalha com a família, com sonhos, valores e ideais. "Quisemos contar a história de uma pessoa comum que virou um herói nacional. E o Ayrton era isso, uma pessoa com dúvidas, medos, mas também inspiradora, que corria muito atrás dos seus sonhos e chegou no topo", diz Claudio Lins. A narrativa traz grandes momentos da carreira e da vida de Ayrton Senna, como a relação dele com os pais e a emblemática vitória em Interlagos em 1991.

O espetáculo começa na última corrida de Ayrton, em Ímola, na Itália, e desenvolve com o que pode ter passado pela cabeça de Ayrton naquelas últimas cinco voltas. "É como se nessas últimas voltas ele se lembrasse dos principais momentos da vida dele, como uma retrospectiva", comenta Aniela Jordan, sócia-diretora da Aventura Entretenimento. Cenários, sons e luzes envolvem e levam o público para dentro de uma corrida de Fórmula 1. Números aéreos e acrobacias representam no palco a velocidade que fazia parte da vida de Senna.

Sobre a Aventura Entretenimento:

Produtora de grandes sucessos musicais, a Aventura Entretenimento está há nove anos no mercado, investindo no crescimento e na modernização do setor. Neste período, os espetáculos criados no país ampliaram sua estrutura, ganharam espaço no mercado e poder de atração entre espectadores e investidores. A empresa dos sócios Aniela Jordan, Fernando Campos, Luiz Calainho e Patrícia Telles é responsável por grandes sucessos como Elis, A musical, Chacrinha, o musical, Um Violinista no Telhado, Hair, A Noviça Rebelde, Sete - O musical, O Mágico de Oz, Rock in Rio - O Musical, entre outros, levando mais de 2 milhões de pessoas ao teatro. Em agosto de 2016, a Aventura inaugurou o Teatro Riachuelo Rio.

Sobre o Instituto Ayrton Senna:

Há mais de 20 anos, o Instituto Ayrton Senna contribui para ampliar as oportunidades de crianças e jovens por meio da educação. Nossa missão é desenvolver o ser humano por inteiro, preparando para a vida no século 21 em todas as suas dimensões. Impulsionados pela vontade do tricampeão de Fórmula 1 Ayrton Senna de construir um Brasil melhor, atuamos em parceria com gestores públicos, educadores, pesquisadores e outras organizações para construir políticas e práticas educacionais baseadas em evidências. Estamos em permanente processo de inovação, continuamente investigando novos conhecimentos para responder aos desafios de um mundo em constante transformação.

Partindo dos principais desafios da educação identificados por gestores e educadores com quem trabalhamos no dia a dia, produzimos, sistematizamos e validamos conhecimentos críticos para o avanço da qualidade da educação, em um trabalho conjunto com as redes públicas de ensino. Todo o conhecimento produzido é compartilhado com mais atores por meio de iniciativas de formação, difusão, cooperação técnica e transferência de tecnologia.

Nossas ações são financiadas por doações, recursos de licenciamento e por parcerias com a iniciativa privada. Considerando iniciativas voltadas para o Ensino Fundamental e o Ensino Médio, estamos em 18 Estados e mais de 660 municípios, apoiamos a formação de cerca de 50 mil profissionais por ano e beneficiamos a educação de mais de 1,5 milhão de alunos por ano.www.institutoayrtonsenna.org.br

Sobre a Orange: A Orange Group é uma startup voltada para o mercado de cinema. Sua missão é identificar oportunidades e trazer soluções, gerando grandes negócios para o mercado através dos cinemas nacionais e mundiais. Criaram a CINE EXPERIENCE, para proporcionar através das salas dos cinemas, cultura e entretenimento para cidades que eventualmente não receberão os espetáculos presenciais que ocorrem geralmente no eixo Rio / São Paulo. Grandes eventos como: shows, esporte, teatro entre outros, são gravados e editados especialmente para as telonas com tecnologia de ponta para emocionar e envolver os cine-expectadores.

Sobre o Bradesco Cultura:

Com mais de 350 projetos patrocinados anualmente, o Bradesco acredita que a cultura é um agente transformador da sociedade. O Banco apoia iniciativas que contribuam para a sustentabilidade de manifestações culturais que acontecem de Norte a Sul do país, reforçando o seu compromisso com a democratização da arte. Com apoio a eventos regionais, museus, feiras, exposições, centros culturais, orquestras, musicais e muitos outros, a instituição possui, ainda, uma plataforma de namingrights com o Teatro Bradesco, que conta com unidades em São Paulo, Belo Horizonte e Rio de Janeiro. Já passaram pela Temporada Cultural do Bradesco de 2017 as exposições Anita Malfatti, Antônio Gaudi, Steve Jobs, Van Gogh, Yoko Ono, os espetáculos "LesMisérables", "O Homem de La Mancha", o Festival Amazonas de Ópera, o Forrozão do Galo de Recife e as festas de São João de Campina Grande e Caruaru.

_______________________________


Sesc RJ apresenta filmes pouco conhecidos de grandes diretores brasileiros em unidades da Zona Norte
Obras fazem parte da Coleção Cinema Brasileiro Contemporâneo, da Ancine, e serão exibidas neste mês nas unidades de Madureira, Ramos e Engenho de Dentro

Em fevereiro, as unidades do Sesc RJ no Engenho de Dentro, em Madureira e em Ramos irão apresentar filmes brasileiros dirigidos por cineastas de grande destaque, mas que ainda permanecem pouco conhecidos pelo grande público. São obras de Suzana Amaral, Walter Carvalho, Júlio Bressane, Lucia Murat e Lúcio Kodato e Murilo Salles. O público terá mais uma chance para assistir filmes que fizeram grande sucesso de crítica, como “A Erva do Rato”, “Hotel Atlântico”, “Budapeste”, “Maré, nossa história de amor” e “Nome Próprio”. A entrada é franca.

No primeiro semestre de 2018, a programação audiovisual do Sesc RJ investe na difusão do cinema nacional com a exibição de filmes que fazem parte da Coleção Cinema Brasileiro Contemporâneo, editada pela Ancine. Serão seis recortes curatoriais, que agrupam os filmes por afinidades estéticas ou temáticas que apresentam ao público um panorama diversificado da produção cinematográfica nacional.

Filmes
Em “Hotel Atlântico” (Suzana Amaral | 110’ | 2009 | 14 anos | FIC), Alberto (Júlio Andrade) é um ator desempregado, que vive no Hotel Atlântico. Um dia, após ver o IML retirar um cadáver do hotel, ele decide iniciar uma jornada. Durante a viagem de ônibus ele conhece uma polonesa (Lorena Lobato) e, ao chegar, recebe abrigo de um sacristão (Gero Camilo). Depois de sofrer um acidente e ser levado a um hospital, ele conhece o enfermeiro Sebastião (João Miguel) e Diana (Mariana Ximenes), a filha do médico que o atende. Os dois provocam grandes mudanças em sua vida.

“Maré, nossa história de amor” (Lucia Murat e Lúcio Kodato | 105’ | 2008 | 16 anos | FIC), é ambientado na favela da Maré, no Rio de Janeiro, dividida pela briga pelo poder no tráfico de drogas. Analídia (Cristina Lago) é a filha de um dos chefes, que está atualmente preso. Jonatha (Vinícius D'Black) é o MC da comunidade e também irmão de Dudu (Babu Santana), que disputa o poder com o pai de Analídia. O sonho de Jonatha é gravar um CD, mas ele reluta em aceitar a proposta de Dudu para financiar sua produção, já que o dinheiro viria do tráfico. Jonatha e Analídia vivem em famílias rivais e se apaixonam ao se conheceram no grupo de dança da comunidade, coordenado por Fernanda (Marisa Orth).

Baseado no livro homônimo de Chico Buarque, o filme “Budapeste” (Walter Carvalho | 113’ | 2009 | 16 anos | FIC) conta a história de José Costa (Leonardo Medeiros), um bem sucedido ghost writer. Ao retornar do Congresso de Escritores Anônimos, em Istambul, uma ameaça de bomba faz com que seu vôo aterrisse em Budapeste, na Hungria. Ao chegar, o escritor se apaixona pelo idioma local. Já de volta ao Rio ele reencontra Vanda (Giovanna Antonelli), sua esposa, e o filho. Entretanto sua vida torna-se cada vez mais infeliz, o que faz com que comece a murmurar em húngaro enquanto dorme. Para salvar o casamento Costa passa a escrever autobiografias, numa tentativa de que a vida de outras pessoas o salve do tédio que sente. Seu maior sucesso comercial é "O Ginógrafo", que conta as aventuras amorosas de um alemão, Kaspar Krabbe (Antonie Kamerling), no Brasil. Só que Vanda se apaixona por Krabbe, acreditando ser ele o autor do livro, o que faz com que Costa sinta-se traído e ressentido com o trabalho que exerce.

Em “A Erva do Rato” (Júlio Bressane | 80’ | 2009 | 16 anos | FIC), após se conhecerem em um cemitério a beira-mar, um homem (Selton Mello) propõe a uma mulher (Alessandra Negrini) que cuide dela. Ela aceita a oferta, o que faz com que morem juntos. Durante um longo tempo ele conta histórias sobre a geografia do Rio de Janeiro, os venenos preparados pelos índios e a mitologia grega. Até que, notando o cansaço dela, ele decide comprar uma câmera fotográfica. Ela logo se torna sua musa, sendo o foco principal de todas as suas fotos. Quando descobre que um rato está roendo as fotografias tiradas, ele espalha pela casa diversas ratoeiras. Mas aos poucos descobre que o animal não é tão indesejado assim.

Já em “Nome Próprio” (Murilo Salles | 120’ | 2007 | 18 anos | FIC), Camila (Leandra Leal) tem a escrita como sua grande paixão. Intensa e corajosa, ela busca criar para si uma existência complexa o suficiente para que possa escrever sobre ela. Ela escreve compulsivamente em um blog, só que isto faz com que também fique isolada e que só consiga ver duas opções na vida: se matar ou encontrar o grande amor - o que vier primeiro.

Audiovisual no Sesc RJ Desde 2016, o Sesc RJ tem diversificado sua programação cinematográfica, propondo um circuito paralelo de exibição de filmes com pouca penetração nas salas de cinema. Com uma grade regular adequada ao perfil de cada unidade, a programação é composta por filmes com algum diferencial estético ou narrativo, que visam ampliar o imaginário audiovisual do público.

Programação completa:

GRANDES DIRETORES
SESC ENGENHO DE DENTRO
07/02. 15h - Hotel Atlântico
17/02. 15h - Hotel Atlântico
21/02. 15h - Budapeste
24/02. 15h - Budapeste
28/02. 15h - Nome Próprio

SESC MADUREIRA

01/02. 18h30 – Hotel Atlântico
08/02. 18h30 – Maré, nossa história de amor
15/02. 18h30 – Budapeste
22/02. 18h30 – A erva do rato
28/02 - 15h30 - Nome Próprio

Agenda Cultural RJ 
▪ Gabriele Nery ▪ Produção e Divulgação de Eventos Culturais. Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas em pontos estratégicos. Divulgação de Midia Online. (21)996769323 / whatsapp #agendaculturalrj

  Instagram
____________

MOSTRA NA CAIXA CULTURAL RIO DE JANEIRO EXIBE O CINEMA DE HAL HARTLEY

Programação reúne todos os 14 longas do diretor americano, além de debate, sessões comentadas e um curso de roteiro cinematográfico




A CAIXA Cultural Rio de Janeiro recebe, de 23 de janeiro a 4 de fevereiro de 2018 (terça a domingo), a mostra O Cinema de Hal Hartley, que reúne 14 longas-metragens e uma compilação de curtas de um dos mais cultuados diretores americanos dos anos 90. Sob curadoria do jornalista e crítico de cinema Leonardo Luiz Ferreira e produção da Buendía Filmes, a mostra também promoverá três sessões comentadas, um debate com críticos de cinema e convidados e um curso gratuito de introdução ao roteiro cinematográfico. O projeto tem patrocínio da Caixa Econômica Federal e do Governo Federal.

Trafegar por gêneros dentro do mesmo filme é uma das principais características que norteiam a filmografia de Hartley, ganhador de prêmios nos festivais Sundance, Cannes e outros. O público terá a chance de perceber esse diferencial em filmes como A Incrível Verdade (1989), Confiança (1990), Surviving Desire (1991), Simples Desejo (1992), Amateur (1994), Flerte (1995), As Confissões de Henry Fool (1997), Beatrice e o Monstro (2001), The Girl From Monday (2005), Fay Grim (2006) e My America (2014), além da compilação dos melhores curtas do cineasta.

O cinema independente norte-americano do fim dos anos 80 e 90 tem Hartley como uma das figuras-chave de um movimento que transcendeu e se espalhou pelo mundo. Nomes como Kevin Smith (O Balconista) e Richard Linklater (Jovens, Loucos e Rebeldes) também fazem parte deste período em que diversos autores trabalharam à margem do cinema de Hollywood para construir uma carreira sólida e autoral. É a chamada geração Sundance (nome do principal festival voltado para os títulos indies no mundo, com produções de baixo orçamento e aposta em roteiros pessoais e íntimos).

Hartley bebeu na fonte dos principais autores dos anos 60 e 70, entre eles Godard, para criar um cinema que dá igual atenção ao texto e à imagem. “O diferencial no trabalho de Hal está na criação de um universo fascinante e particular de personagens que permanecem com o espectador a cada filme assistido. O diretor soube extrair o melhor do cinema europeu e americano para criar obras contemporâneas que tangenciam ao mesmo tempo a comédia, o drama e o humor negro”, diz o curador Leonardo Luiz Ferreira.

Também roteirista, produtor e músico, Hartley é um diretor de vanguarda que parece estar sempre à frente de seu tempo. É um dos poucos autores estabelecidos no mercado que continua a dar suporte ao curta-metragem, bitola na qual pratica experiências visuais: de flertes a vídeo-arte a videoclipes, passando pelo cinema clássico narrativo.


Por pensar em novas possibilidades para o cinema, já em 1998 rodou o seu primeiro trabalho em digital com O Livro da Vida, estrelado pela cantora PJ Harvey, que aparece frequentemente em suas trilhas sonoras. No atual momento, com a crise de estúdios de cinema e a mudança de hábito de consumidores frente ao cinema e à TV, ele investe no streaming de seus filmes através do site de sua empresa Possible Films. Além disso, realizou uma campanha de financiamento coletivo para o longa Meanwhile (2011) e promoveu o lançamento de seu último filme de ficção, Ned Rifle (2014), tanto para cinema quanto para video on demand (Vídeo por Demanda).

Atividades paralelas:
A mostra na CAIXA Cultural Rio de Janeiro contará, ainda, com uma série de atividades extras, todas com entrada gratuita. Para um melhor entendimento do pensamento que Hartley construiu através dos filmes, haverá sessões comentadas pelo curador Leonardo Luiz Ferreira, pela crítica de cinema Raphaela Ximenes, do Elviras – Coletivo de Mulheres Críticas de Cinema, e pelo também crítico de cinema Marcelo Janot (consultar programação).

Os dias 27 de janeiro e 3 de fevereiro (sábados) estão reservados para o curso Introdução Básica ao Roteiro Cinematográfico, com o roteirista Sylvio Gonçalves, autor dos filmes Sem Controle (2007), S.O.S. – Mulheres ao Mar 1 (2014) e 2 (2015), Eu Fico Loko (2017), entre outros. O curso tem duração total de 8h, sendo dividido em duas aulas das 13h às 17h, e dará certificado aos alunos. Serão disponibilizadas 80 vagas e as inscrições podem ser feitas pelo e-mail buendiafilmes@gmail.com.

Já no dia 02 de fevereiro (sexta-feira), às 19h, acontece o debate O Cinema de Hal Hartley, que terá à mesa a crítica do jornal O Globo, Susana Schild, o cineasta José Joffily (A Maldição do Sanpaku, 1991) e mediação do curador da mostra.

Programação:

23 de janeiro (terça-feira)
19h – Sessão de abertura: Flerte (1995), Alemanha/EUA/Japão, 85min, Digital, 14 anos + lançamento do catálogo/livro O Cinema de Hal Hartley

24 de janeiro (quarta-feira)16h30 – Simples Desejo (1993), EUA/Itália/Reino Unido, 105 min, Digital, 14 anos
18h30 – Ambição (1991), EUA, 9 min, Digital, 14 anos + Teoria da Conquista (1991), EUA, 18 min, Digital, 14 anos + Surviving Desire(1992), EUA, 53 min, Digital, 14 anos + sessão comentada Introdução ao Cinema de Hal Hartley, com o curador Leonardo Luiz Ferreira

25 de janeiro (quinta-feira)17h – Amateur (1994), EUA/França/Reino Unido, 105 min, Digital, 16 anos
19h – Ned Rifle (2014), EUA, 85 min, Digital, 16 anos

26 de janeiro (sexta-feira)14h - The New Math(s) (2000), EUA/Reino Unido, 15 min, Digital, 12 anos + My America (2014), EUA, 77 min, Digital, 16 anos
16h – As Confissões de Henry Fool (1997), EUA, 137 min, Digital, 16 anos
18h30 – The Other Also (1997), EUA, 7 min, Digital, 14 anos + The Sisters of Mercy (2004), EUA, 17 min, Digital, 14 anos + O Livro da Vida (1998), EUA/França, 63 min, Digital, 16 anos + sessão comentada Música e personagens femininos em Hartley, com a crítica de cinema Raphaela Ximenes de Elviras – Coletivo de Mulheres Críticas de Cinema

27 de janeiro (sábado)13h – AULA I - Curso Introdução Básica ao Roteiro Cinematográfico, com o roteirista Sylvio Gonçalves
17h15 – Beatrice e o Monstro (2001), EUA/Islândia, 102 min, Digital, 14 anos
19h15 – The Girl from Monday (2005), EUA, 84 min, Digital, 16 anos

28 de janeiro (domingo)14h – Opera No. 1 (1994), EUA, 8 min, Digital, 14 anos) + NYC 3/94 (1994), EUA, 9 min, Digital, 14 anos + Kimono (2001), Alemanha, 28 min, 14 anos + Meanwhile (2011), EUA, 59 min, Digital, 14 anos
16h – The New Math(s) (2000), EUA/Reino Unido, 15 min, Digital, 12 anos + My America (2014), EUA, 77 min, Digital, 16 anos
18h - Fay Grim (2006), Alemanha/EUA/França, 118 min, Digital, 14 anos

30 de janeiro, (terça-feira)15h – The Girl from Monday (2005), EUA, 84 min, Digital, 16 anos
17h – Ned Rifle (2014), EUA, 85 min, Digital, 16 anos
19h – Simples Desejo (1993), EUA/Itália/Reino Unido, 105 min, Digital, 14 anos

31 de janeiro (quarta-feira)16h – The Other Also (1997), EUA, 7 min, Digital, 14 anos + The Sisters of Mercy (2004), EUA, 17 min, Digital, 14 anos + O Livro da Vida (1998), EUA/França, 63 min, Digital, 16 anos
18h – Confiança (1990), EUA/Reino Unido, 107 min, Digital, 14 anos + sessão comentada O Cinema Independente Americano anos 80 e 90, com o crítico de cinema de Marcelo Janot

1 de fevereiro (quinta-feira)15h – Fay Grim (2006), Alemanha/EUA/França, 118 min, Digital, 14 anos
17h15 - Opera No. 1 (1994), EUA, 8 min, Digital, 14 anos) + NYC 3/94 (1994), EUA, 9 min, Digital, 14 anos + Kimono (2001), Alemanha, 28 min, 14 anos + Meanwhile (2011), EUA, 59 min, Digital, 14 anos
19h15 - Ambição (1991), EUA, 9 min, Digital, 14 anos + Teoria da Conquista (1991), EUA, 18 min, Digital, 14 anos + Surviving Desire(1992), EUA, 53 min, Digital, 14 anos

2 de fevereiro (sexta-feira)16h – Confiança (1990), EUA/Reino Unido, 107 min, Digital, 14 anos
18h – A Incrível Verdade (1989), EUA, 90 min, Digital, 14 anos + debate O Cinema de Hal Hartley, com o curador Leonardo Luiz Ferreira, a crítica de cinema Susana Schild e o cineasta José Joffily
3 de fevereiro (sábado)13h - AULA II - Curso Introdução Básica ao Roteiro Cinematográfico, com o roteirista Sylvio Gonçalves
17h15 – Flerte (1995), Alemanha/EUA/Japão, 85min, Digital, 14 anos
19h – Amateur (1994), EUA/França/Reino Unido, 105 min, Digital, 16 anos

4 de fevereiro (domingo)14h - Beatrice e o Monstro (2001), EUA/Islândia, 102 min, Digital, 14 anos
16h – A Incrível Verdade (1989), EUA, 90 min, Digital, 14 anos
18h – As Confissões de Henry Fool (1997), EUA, 137 min, Digital, 16 anos

Serviço:Mostra O Cinema de Hal Hartley
Local: CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Cinema 1
Endereço: Av. Almirante Barroso, 25, Centro (Metrô e VLT: Estação Carioca)
Telefone: (21) 3980-3815
Data: de 23 de janeiro a 4 de fevereiro de 2018 (terça-feira a domingo)
Horários: Consultar programação
Ingressos: R$ 4 (inteira) e R$ 2 (meia). Além dos casos previstos em lei, clientes CAIXA pagam meia.
Lotação: 78 lugares (mais 3 para cadeirantes)
Bilheteria: terça-feira a domingo, das 13h às 20h
Classificação indicativa: Consultar Programação
Acesso para pessoas com deficiência
Patrocínio: Caixa Econômica Federal e Governo Federal

Agenda Cultural RJ 
▪ Gabriele Nery ▪ Produção e Divulgação de Eventos Culturais. Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas em pontos estratégicos. Divulgação de Midia Online.
 (21)996769323 / whatsapp
 #agendaculturalrj

  Instagram
_____________________________________________



Agenda Cultural RJ
Divulgamos espetáculos, shows, cursos, filmes,  festivais, exposições e muito mais!
Divulgação Cultural, Mídia Online, Distribuição de Filipetas e Colagem de Cartazes.
agendaculturalrj@gmail.com
 #agendaculturalrj

  Instagram
___________________________________________________________

Digite aqui o seu e-mail e passe a receber a programação cultural GRATUITA do Rio de Janeiro

Minha lista de blogs